A homenagem da Coach a Keith Haring

Stuart Vevers é um inglês em Nova Iorque e, provavelmente, pelo menos no mundo da moda, o inglês mais popular na cidade. E percebe-se porquê, dada a sua última coleção para a Coach – uma ode à cidade e ao motivo pelo qual tantas pessoas – especialmente britânicos – se apaixonam por esta grande metrópole.

Coach - primavera-verão 2018 - Coleção feminina - Nova Iorque - - Instagram - Winnie Harlow

O set mereceu aplausos – uma imponente passarela sobre a qual foi construída uma maravilhosa reprodução dos telhados do Lower East Side, complementada com escadas de incêndio, iluminação de rua e um Cadillac, mas todos pintados em cinzento antracite. Projetado na parede, um vídeo de Keith Haring a pintar com spray a sua arte de guerrilha numa porta partida no Bowery. As imagens notáveis deste grande artista – do Radiant Baby a vários monstros malandros – foram bordadas em coletes de camurça, casacos de beisebol de cetim e camisolas estilo universitário.

“Eu adorava o Keith Haring. Ao crescer em Inglaterra, no Norte, em Doncaster, lembro-me do trabalho dele e eu, quando era criança, nem sabia que isso era arte. Então, eu queria fazer uma homenagem ao seu trabalho e também aos seus valores”, explicou Vevers, referindo-se à luta ousada de Haring pela libertação sexual, ao seu campeonato de desejo e à sua luta corajosa para ajudar os afetados pela SIDA, doença da qual morreu em 1990.

No entanto, a centelha de inspiração de Vevers para esta coleção primavera 2018 acendeu-se ao observar Hari Nef – a modelo e atriz transgénero – numa festa.

“A Hari estava a usar um dos nossos nostálgicos vestidos compridos campestres, mas com o desenrolar da festa tirou-o. E ficou apenas com um vestido de alças por baixo. Isso ficou na minha cabeça, e eu pensei que seria assim que a rapariga Coach se vestiria!”, sorriu Vevers.

O resultado foi uma encantadora variedade de roupas. Outro exemplo de como Vevers voltou a colocar esta marca no mapa – tanto artística como comercialmente. Havia uma sensação de otimismo de Nova Iorque acerca dos négligés dourados e prateados ou dos vestidos cowgirl semitransparentes. Também excecionais, nos homens, eram os casacos de couro cerosos ou os casacos estilo bombeiro com motivos Haring em lantejoulas. Na verdade, todo o elenco brilhava enquanto marchava à volta do enorme set dentro da Basketball City, empoleirada nas margens do East River.

Ironicamente, Vevers vive numa moradia no muito mais caro West Village, e não no Lower East Side, onde moraram pessoas como Haring, Jean-Michel Basquiat e Madonna, no início dos anos 1980.
“É curioso. O Lower East Side é uma parte de Nova Iorque que ainda parece Nova Iorque”, riu Vevers, enquanto editores e estrelas o rodeavam para o abraçar. A este muito admirado inglês em Nova Iorque.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2017 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosDesfiles