Amazon prepara-se para comprar Target?

É apenas uma previsão, mas deu que falar em toda a comunicação social norte-americana: o analista Gene Munster, cofundador da Loup Venture, prevê que a gigante das vendas online Amazon irá comprar a distribuidora Target este ano.


Loja Target Express em San Francisco - Target

O especialista, muito influente no mundo das novas tecnologias, faz esta previsão a propósito de uma lista de oito previsões publicada a 1 de janeiro. Após falar sobre o que, segundo ele, 2018 trará para a realidade virtual, a Bitcoin, Apple, Tesla, os veículos elétricos ou sem condutor, a Google Home e a inteligência artificial, Gene Munster apresentou a sua previsão para a Target, classificando-a como a sua previsão mais arrojada (“boldest”).
 
Mas, em que se baseia esta profecia? “A Target é o parceiro offline ideal para a Amazon por dois motivos”, explica o analista. Por um lado, porque a aquisição do ano passado de 470 lojas Whole Foods pela Amazon ainda a tornam num player menor quando em comparação com as 11.695 lojas da Walmart. A Target traria 2300 lojas para a rede Amazon. Por outro lado, porque esta última tem os meios para isso, estando a Target avaliada em 41 mil milhões de dólares e a gigante do comércio eletrónico em 564 mil milhões.
 
Outro argumento apresentado é o alinhamento da Target com a estratégia da Amazon. “O foco da Target nas mães é central na abordagem da Amazon para ganhar participação de mercado”, diz Gene Munster. “Ao longo dos anos, a Amazon procurou insistentemente conquistar estas mães de família através de promoções relacionadas com a sua oferta Prime, nomeadamente através do carregamento de conteúdos adaptados às crianças na oferta Prime Video”.
 
Os números do último trimestre de 2017 da gigante do comércio eletrónico devem ser conhecidos antes do final de fevereiro, sabendo-se já que a Amazon ultrapassou o marco das 5 mil milhões de encomendas entregues ao longo do ano. No exercício de 2016, a Amazon gerou 135 mil milhões de dólares em vendas, um aumento de 27%, para um lucro operacional de 4,2 mil milhões de dólares, contra 2,2 mil milhões no ano anterior. A moda é um dos principais motores de vendas da empresa

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER