Armani Privé, neoclásico com um toque elegante

Uma mudança radical na Giorgio Armani Privé durante a semana de Alta Costura de Paris. Foi-se o cenário de caixa negra, substituído pela glória neoclássica, com projeções das paredes do Palazzo Corsini, seu estúdio em via Borgonuovo 11, no centro de Milão, e um cocktail pré-desfile com imagens gigantes de afrescos italianos.


Armani Privé

Sua trilha sonora disco funk também ficou de fora. Em vez disso, a trilha era Wagner, Rachmaninov, Offenbach e mais gloriosamente, Ludovico Einaudi. 

A roupa também foi mais sofisticada. Elegantes jaquetas Slim Fit unidas por botões de cerâmica, sobre calças masculinas com acabamento de seda super leve. Tudo velado e matizado por estampas de pétalas, aves e manchas, imagens que se repetiam em miçangas e tiras de plástico costurado com cuidadosamente. Tudo arrematado com chapéus venezianos e véu de malha no rosto. Ambíguo, misterioso e surpreendente.
 
"Achei tudo maravilhoso. As cores, a elegância e o senso de graça ", disse Naomi Watts, uma das celebridades que se sentaram na primeira fila. Uma linha da frente completamente desprovida de influenciadores, ao contrário de tantos rivais menores de alta costura.
 
O momento de destaque foi o final, completamente preto  - vindo de um designer famoso por suas cores de barro, concreto e areia. Laços cuidadosamente aplicados, fitas de seda, flores de tecido ou botões metálicos vistos em vestidos de ombros nus e vestidos de cocktail ajustados. 

"É preciso ter uma pequena distância do mundo. Para pensar e criar algum mistério ", disse Armani, depois de ser rodeado por estrelas de cinema. Sophia Loren, Watts, Kate Winslet e Isabel Huppert rodearam Giorgio. Os olhos dele estavam sorrindo, em um silêncio contemplativo.
 

Traduzido por Isabel Pimentel

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosJoalhariaDesfilesCriação