Asos continua a apaixonar o mundo

Um estudo revelou, no início da semana, que os consumidores americanos gostam de fazer compras em sites britânicos de comércio eletrónico, principalmente quando se trata de moda. Na quinta-feira, a Asos parece ter beneficiado desta tendência, com os Estados Unidos a apresentarem-se como um dos seus mercados com maior desenvolvimento. Mas, claramente, a Asos também atrai consumidores do resto do mundo: o seu último relatório de atividades descreve um sucesso internacional bastante unânime durante a primavera e início do verão, nos quatro meses que terminaram a 30 de junho.

O número de clientes Asos não para de aumentar

A Asos realça também que o novo período "começou bem, especialmente no que diz respeito às vendas de preço integral", pelo que a onda de calor que atingiu alguns dos seus mercados mais importantes não parece ter tido o mesmo impacto negativo que se verificou noutros revendedores.
 
Num contexto difícil em diversos países, a fórmula mágica da Asos continuou a dar frutos entre março e junho: as vendas no retalho cresceram 22% no total - ou 21% em moeda constante. Evidentemente, esta é uma ligeira diminuição em comparação com os valores registados durante os 10 meses encerrados a 30 de junho, quando o crescimento foi de 25% (23% em moeda constante), mas trata-se de uma "desaceleração" demasiado ligeira para ser realmente preocupante.

Ao longo dos quatro meses em análise, as vendas da Asos no Reino Unido aumentaram 23% para 288 milhões de libras (326 milhões de euros), refletindo uma ligeira aceleração em relação ao período de dez meses, no qual o crescimento foi de 22%.

Ao mesmo tempo, o volume de negócios da União Europeia aumentou 31%, atingindo os 257,4 milhões de libras (291,3 milhões de euros) no total. E, embora em moeda constante esta taxa fosse menos impressionante (+23%), não há motivo para preocupação. Nos Estados Unidos, o aumento pode ter sido de "apenas" 15%, ou 108,1 milhões de libras, mas em moeda constante esse aumento foi muito mais eloquente: +22%. No resto do mundo, as vendas aumentaram 11% (incluindo moeda constante) para 149,2 milhões de libras (168,8 milhões de euros). Como resultado, as vendas internacionais cresceram 21% no total - 19% em moeda constante.

Mais uma vez, o relatório continha uma série de outros resultados que poderiam despertar inveja entre os rivais - incluindo a subida de 20% no número de clientes ativos, o crescimento de 1% no valor médio do cesto de compras, o aumento de 8% na frequência média de encomenda e a progressão de 10 pontos base na taxa de conversão.


A Asos entrou bem no verão

Embora os ventos contrários relacionados com as flutuações da taxa de câmbio tenham obviamente tido um impacto negativo durante o período em questão, é seguro dizer que os produtos e métodos da Asos têm resultado junto dos consumidores de todo o mundo. A marca britânica continua a ganhar participação de mercado no Reino Unido, e o crescimento internacional acompanha "o seu investimento contínuo em infraestrutura e oferta de produtos", o que deverá garantir um crescimento lucrativo nos próximos anos.

E o lucro é um critério central. As vendas sólidas devem impulsionar lucros proporcionais. A empresa anunciou também que a sua margem bruta de vendas no retalho aumentou 130 pontos base, resultado além das suas próprias previsões.

No entanto, a Asos optou por permanecer cautelosa, alertando que as suas vendas anuais devem atingir a faixa mais baixa da meta - que prevê um aumento entre 25% e 30% -, mas não há motivos para preocupação. A empresa anunciou que o seu lucro antes de impostos deverá estar de acordo com as expectativas dos analistas e que a margem bruta deve aumentar em 100 pontos base. Quanto às previsões a médio prazo, a Asos espera agora um crescimento do volume de negócios entre 20% e 25% ao ano.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - AcessóriosModa - CalçadosModa - DiversosBeleza - DiversosDistribuiçãoNegócios