Brunello Cucinelli ultrapassa os 500 milhões de euros em 2017

Em 2017, a Brunello Cucinelli ultrapassou pela primeira vez o limiar de 500 milhões de euros em volume de negócios, encerrando um ano "esplêndido", termo utilizado pelo seu fundador e CEO homónimo na publicação dos seus resultados preliminares. Uma performance que permite que a marca italiana de luxo conte com “lucros igualmente bons" e olhe com otimismo para 2018, levando em conta os pedidos para a temporada primavera-verão e os bons resultados nas vendas do inverno passado.


Campanha publicitária outono-inverno 2017/18 - Brunello Cucinelli

A marca, especializada em caxemira e listada no mercado de ações desde 2012, conseguiu manter um forte ritmo, registando um aumento de 10,4% (+ 10,9% a taxas de câmbio constante) em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o seu crescimento foi de + 10,1%. O seu volume de negócios aumentou para 503,6 milhões de euros em 2017.

As vendas do grupo evoluíram tanto em Itália como no estrangeiro. No mercado interno, que representa apenas 16,8% das vendas totais, a Brunello Cucinelli registou um aumento de 11,2% para 84,7 milhões de euros. Algo que agradou muito ao seu fundador, que considera Itália "um mercado com um alto valor estratégico", como um "termómetro" que permite avaliar como as coleções são recebidas.

No restante do mundo, a América do Norte, a sua saída mais importante, representou 33,5% das vendas totais e atingiu um volume de negócios de 178,6 milhões de euros, 6,5% a mais que em 2016.

As vendas na Europa aumentaram 10,6% (em comparação com um crescimento de 5,8% em 2016), para 150,9 milhões de euros, enquanto na China aumentaram 36,2% para 42,7 milhões de euros embora, por enquanto, representem apenas 8,5% do volume de negócios.

Em 2017, a diferença entre as vendas em lojas próprias e o restante da rede foi mantida. As vendas através do canal de retalho direto aumentaram 19,6% para 270,5 milhões de euros. O grupo destacou o crescimento em termos comparáveis, que no ano passado aumentou 4,4%. As vendas em clientes multimarcas e lojas de departamento aumentaram 6,2%, enquanto na rede de franquias as vendas permaneceram praticamente estáveis, aumentando 1,5%. No total, até 31 de dezembro de 2017, a marca possuía uma rede de lojas constituída por 124 pontos de venda, dos quais 94 são geridos diretamente.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosNegócios