Centros comerciais: construção abranda consideravelmente na Europa

Retrocesso no desenvolvimento de centros comerciais no Velho Continente. A abertura e construção de novas áreas ou superfícies comerciais caiu 23% em 2017 no continente europeu, chegando aos 3,8 milhões de metros quadrados criados, de acordo com um relatório publicado pela consultora imobiliária Cushman & Wakefield.


MDFashionNetwork

A área total ocupada pelos centros comerciais europeus atingiu os 166,5 milhões de metros quadrados no início de 2018, o que representa um aumento de 2,3% em relação ao início de 2017. Para os anos de 2018 e 2019, está prevista a criação de 6,6 milhões de metros, de acordo com os projetos de desenvolvimento já anunciados.
 
Entre as diferentes regiões, a dinâmica é contrastante: se a Europa Ocidental concentra 109,7 milhões de metros quadrados no total, a região deverá registar, segundo as previsões de aberturas, uma diminuição de 21,3%, enquanto a Europa Central e Oriental prevê um crescimento de 12,3% (totalizando atualmente 56,8 milhões de metros quadrados). No segundo semestre de 2017, por exemplo, a Turquia foi o país mais dinâmico da região, com mais 495 mil metros quadrados, à frente da Rússia (330 mil metros quadrados) e da Polónia (218 mil metros quadrados).
 
De acordo com Silvia Jodlowski, autora do relatório, "a ascensão do e-commerce, a mudança nos hábitos e expectativas dos consumidores, o progresso tecnológico e o crescimento da oferta tiveram impacto no desenvolvimento de centros comerciais na Europa e levaram à redução na criação de novas superfícies”. “Agora, os promotores concentram-se na qualidade do espaço e no conceito de placemaking [nr: apropriação de espaços pelo público], que consideram um fator-chave para o sucesso de um centro comercial, combinando compras, lazer e entretenimento, uma oferta que não se encontra online.”

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - DiversosDistribuição