Chanel Cruise: luxo a bordo de um navio de cruzeiro

O capitão Karl Lagerfeld apresentou a nova coleção cruise da Chanel soltando as amarras de um navio de cruzeiro construído no interior do Grand Palais.


Chanel Cruise 2019 - Pixelformula

Batizado La Pausa, em homenagem à famosa villa de Coco Chanel na Côte d'Azur, o transatlântico preencheu o enorme espaço, acompanhado por uma banda sonora que incluía o rugido da sua buzina, o som dos seus sinos e gritos de gaivotas.
 
Mas, se a viagem anterior de Lagerfeld, por ocasião do desfile Métiers d’arts, em Hamburgo, homenageou os Beatles, com ferozes capitães da marinha em calças de convés, suaves casacos pea coat e vestidos cocktail com plumas e golas de marinheiro, esta viagem foi muito mais ensolarada, otimista e refrescante.

A fila da frente também estava iluminada: Kristen Stewart, Margot Robbie, Phoebe Tonkin, Astrid Berges-Frisbey, Marie-Angel Casta, Lily-Rose Depp, Leila Bekhti e Kim Go-eun.

O designer adotou o tema de marinheiro para criar uma maravilhosa camisa bolero, num algodão fluído. Muitos modelos - e alguns convidados - vestiram impressionantes peças em preto e branco, inspiradas na camuflagem dos navios Dazzle da Primeira Guerra Mundial, quando os contratorpedeiros eram pintados com uma camuflagem diagonal para melhor se ocultarem em alto mar.

A Chanel não se limitou a construir um navio, a marca também enviou a editores seniores e convidados frascos do seu perfume La Pausa, de 2007.

Coco construiu a sua lendária villa no início dos anos 1930 nas colinas Roquebrune-Cap-Martin, com vistas deslumbrantes do Mediterrâneo e da costa italiana. O seu nome remete para a lenda segundo a qual Maria Madalena terá feito uma “pausa” nas proximidades aquando do seu regresso de Jerusalém após a crucificação de Cristo.
 
E este desfile incluiu muitos vestidos de verão com riscas horizontais, ideais para usar durante uma pausa para um cocktail nos dias mais quentes.

A arquitetura da villa é inspirada na do convento de Aubazine, onde Coco Chanel passou a sua infância: uma austera escadaria de pedra e um claustro construído em torno de um pátio. Cinco janelas, como um padrão que se repete em toda a casa, fazem referência ao mais famoso perfume da Chanel, No 5. As cores favoritas de Coco, bege e branco, são omnipresentes.

Se os convidados da atualidade chegaram de avião para admirar um cruzeiro, Coco Chanel, por seu lado, viajaria da sua villa até à Gare de Lyon para inspecionar o andamento dos trabalhos.
 
Os convidados habituais na villa La Pausa incluíam Noël Coward, Somerset Maugham, Errol Flynn, Gary Cooper e Greta Garbo, assim como Rainier e Grace do Mónaco, o duque e a duquesa de Windsor e Winston Churchill; Churchill passou, ao todo, mais de um ano por lá.

Numa nota de programa, a Chanel explica que uma pequena coleção resort que Coco desenhou no outono 1919, concebida para ser usada principalmente na estância balnear de Biarritz, foi a primeira coleção cruise do mundo.

Depois de se concentrar inicialmente em looks de sweaters e jersey ligeiro, Coco ampliou a sua oferta para incluir fatos e vestidos de noite destinados a jantares em navios de cruzeiro de luxo. A edição de dezembro de 1933 da Harper's Bazaar mencionou a casa francesa num artigo com o título "Cruise Clothes" (roupas de cruzeiro).

Coco amava o mar, embarcando em múltiplos cruzeiros com o seu amante, o duque de Westminster, nos seus iates Flying Cloud e Cutty Sark. Foi no deck do Flying Cloud que descobriu Roquebrune-Cap-Martin e onde conheceu o arquiteto Robert Streitz, que viria a projetar La Pausa.

Nesta noite no Grand Palais, tudo transbordou elegância. Bon voyage!

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - AcessóriosLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosDesfiles