Corunha: o coração da Inditex

A cidade galega é uma das estrelas mais brilhantes do firmamento económico espanhol graças à Inditex, que revolucionou uma região deprimida e de onde as pessoas emigravam.


Os trabalhadores da Zara têm sido a base para o crescimento económico da Galiza, nomeadamente da Corunha, que é o coração da Inditex, a megaempresa fundada por Amâncio Ortega em 1975 e que se transformou numa das maiores do mundo.

Um artigo da Bloomberg recorda que o valor de mercado da organização aumentou para 78 mil milhões de euros atualmente, quando em 2001 era de 9,3 mil milhões de euros. Ortega, que conta 81 anos, tem uma fortuna avaliada em 68 mil milhões de euros. E, apesar de alguns receios de desaceleração, a empresa está a apostar num negócio online crescente, face à concorrência da Amazon.

Esta prosperidade mudou radicalmente a face da Corunha que fica a 13 quilómetros de Arteixo, onde se localiza a sede da Inditex e que alberga 4.600 trabalhadores, de um total de 162.400 espalhados pelo mundo.

Com isso, os habitantes da cidade deixaram de emigrar para a América em alturas de dificuldades. E os salários elevados destes funcionários deram um impulso económico à região, com procura de serviços que se começaram a instalar na cidade, nomeadamente de lazer.

A Bloomberg dá o exemplo do La Urbana que abriu em 2012 e que rapidamente ficou conhecido como bar da Inditex. Também uma barbearia, com cortes de cabelo a 30 euros, tem dado que falar na região.

Ao mesmo tempo que a Inditex crescia astronomicamente, o resto da economia espanhola enfrentava uma crise grave, com raízes na queda do imobiliário, que levou a uma redução de 10% entre 2009 e 2013.

A empresa produz uma grande parte dos seus produtos na Galiza sendo que a Corunha, a 18ª maior cidade espanhola, com 244 mil habitantes, exportou mais de 10,1 mil milhões de euros em produtos, cerca de 4% do total do país nos primeiros 10 meses de 2017, segundo dados do ministério da Economia espanhol. O superavit da Corunha foi o maior de qualquer província espanhola. No entanto, a dependência face à Inditex pode ser um problema para a região, caso aconteça alguma coisa à empresa.

O grupo conta com centenas de trabalhadores de todo o mundo, que se mudaram para a Galiza, muitos deles com experiência em design e que transformaram a área num hub que define tendências de moda.

Copyright © 2018 Portugal Têxtil. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirIndústria