Desfiles masculinos: cinco tendências para o outono-inverno 2018/19

Migrantes e refugiados movendo-se nas rotas do exílio, terrorismo, catástrofes naturais… A instabilidade que caracteriza o mundo de hoje impulsionou a reflexão dos designers nesta temporada, levando-os a abordar temas fortes como a proteção e a sobrevivência. O que se traduziu em outwear de volumes ampliados e arredondados, para melhor envolver o corpo e permitir vestuário funcional de várias camadas. As calças são folgadas e confortáveis (jogging ou com cintura elástica). O nylon, que fez a sua aparição nas temporadas passadas, torna-se omnipresente, tal como os tecidos técnicos ultrarresistentes. O homem deve proteger-se contra a intempérie, mas não só. Deve poder mover-se e viajar sem entraves, levando consigo tudo aquilo de que necessita. É um mundo gelado e hostil que se anuncia nas coleções de moda masculina apresentadas no Pitti Uomo e na Fashion Week de Milão de 8 a 15 de janeiro de 2018.

1) Máscaras 

Yoshio Kubo mascara os rostos com delicadeza - DR

Proteger-se do exterior e dos olhares. A máscara é o melhor símbolo do tema da proteção proposto pelos designers na sua coleção outono-inverno 2018/19. Nas passarelas italianas, o homem apareceu mascarado, tanto no sentido literal como figurado, com capuzes de gola alta, revelando apenas os olhos, como manifestantes do Black Bloc, passa-montanhas com caveiras (Beyond Closet), gorros de motociclista (The Soloist). Alguns criativos foram mais além, como a Moschino com as suas máscaras em couro ou latex, e a Palm Angels, com os seus gorros cobertos de pontas metálicas.

2)  Nómadas multi-equipados

takahiromiyashita the soloist apostou nas camadas - Pitti Immagine ph Giannoni Giovanni

Nesta estação, os criadores empurraram como nunca os limites em torno da noção de roupa. Já não é apenas uma questão de vestir, mas de equipar contra as adversidades, promovendo o movimento e as viagens longas de um homem que deve estar preparado para qualquer eventualidade, como se viu também em Londres com Craig Green e os seus fatos-tenda ou jangada, enquanto em Milão os sobreviventes dos Himalaias de Yoshio Kubo foram equipados com um paraquedas desdobrado.
 
Vestem-se por camadas, com sobretudos longos, ou apenas o seu forro e outras túnicas, que são usados por baixo do casaco, sob o blusão ou mesmo sob um pull-over com roupa de emergência presa nas costas ou na cintura (The Soloist). A roupa reversível ou decomponível está omnipresente, como o “dois em um” proposto pela Bmuet(te) ou pela Sunnei, onde a mochila, pronta para se transformar na “it bag” do próximo inverno, está diretamente incorporada nas costas de um blusão de penas.

3) As luvas

As luvas de motociclista revistas pela Les Hommes - © PixelFormula

É, juntamente com a mochila, o outro acessório tendência do inverno 2018/19, desde que seja original e vistoso, na maioria das vezes saído do universo do trabalho: em borracha colorida na Undercover, forradas na Fendi, longas, elegantes e em preto na Moschino, em couro vermelho e com bordados na Dolce &Gabbana, em crocodilo na Prada, em couro ao estilo motociclista com atilhos na Les Hommes.

4) Cowboy

O cowboy chic da Dsquared2 - © PixelFormula

Shearling, tartan e veludo canelado são os grandes vencedores desta edição. Estes três elementos (sem esquecer os jeans, que também estiveram presentes em grande força), característicos do universo western com um toque vintage, do casaco em pele de carneiro à camisa de lenhador aos quadrados (de preferência pretos e vermelhos, ao estilo Woolrich), passando pelo blusão de veludo, invadiram as passarelas, adaptando-se a todos os gostos.
 
Casaco caban (estilo marinheiro), bomber ao estilo aviador, duffle-coat com shearling (Dirk Bikkembergs apresentou mesmo uma versão prateada). O padrão escocês chega em camisolas, camisas, casacos e calças, enquanto os conjuntos em veludo em canelado fino ou grosso também são omnipresentes.
 
O estilo cowboy apareceu em várias coleções, também através de pequenos detalhes, como cintos de fivela grande ou medalhão ou o típico fio de couro amarrado ao pescoço com uma águia de metal. Também encontrámos o estilo western nos detalhes de algumas camisas com bolsos no peito ou nos adornos de algumas calça, que lembram bolsas de guardar pistolas.

5) O cachecol de adepto 

Ver o desfile
O cachecol colorido da Versace - © PixelFormula

É o acessório mais cool da temporada! E certamente o mais comercial. Em lã, com as suas largas franjas e inscrições coloridas, o cachecol de adepto fará furor no próximo inverno. A Versace propõe o seu modelo personalizado com logótipo. A Magliano utiliza-o constantemente como declaração de amor para rapazes tímidos, com a inscrição “Be lellissima". Os irmãos George e Michael Heaton, dupla criativa de Manchester da marca Represent, apresentam-nos nas cores preto e vermelho do AC Milan, em homenagem ao seu primeiro desfile na capital da Lombardia.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - DiversosLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosDesfiles