Espaço Sebrae leva empresas à Semana de Moda de São Paulo

O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) marcou presença no São Paulo Fashion Week com um lounge no centro de convivência do evento, que deu oportunidade a 15 pequenas marcas de expor suas criações na maior semana de moda do país. 

Quinze pequenas empresas têm a oportunidade de expor suas criações em lounge no evento. - Foto: Divulgação

É importante notar que todas essas empresas adotaram o e-commerce como forma de alcançar novos clientes e vendas.
 
Acompanhe abaixo um pouco mais sobre cada uma das marcas:
 
Iuçana é uma marca de acessórios amazonense que já atua há 10 anos no mercado da moda e, em maio passado, alcançou o Prêmio Internacional de Design Objeto: Brasil, concorrendo com coleção inspirada na tecelagem da fibra Arumã. Já Nathalia Canamary é a joalheria de duas cearenses que apostam em design minimalista para peças em prata únicas, produzidas em baixa escala.

Outro destaque é a MUV Shoes, do Distrito Federal, que está no mercado há cinco anos e atua apenas na Internet, comercializando tênis inovadores para ambos os gêneros. Lá também é possível conferir os produtos da Ecow, marca mineira que produz roupas e acessórios femininos focados na sustentabilidade.
 
A NUU Shoes, de Minas Gerais, expõe seus calçados contemporâneos e utilitários no evento. Já a Tropicale, também mineira, levou ao SPFW lenços feitos de fibras naturais com estampas exclusivas.
 
A paraense Da Tribu mostrou seus acessórios com estilo étnico, fabricados a partir de materiais reciclados. E, ainda, a Deura Melo, do Piauí, que desenvolve calçados handmade, com um visual bastante original.
 
Atuando desde 2010, a carioca Ame Bijoux foi uma das convidadas, expondo acessórios em couro e correntes que representam símbolos e sorte. Já a Ecojoias Carol Barreto, também do Rio de Janeiro, mostrou suas joias ecologicamente corretas com design alegre e colorido.
 
As marcas Palone Design e Laura Pereira também se juntaram aos expositores do lounge. A primeira, vinda do Rio Grande do Norte, oferece acessórios com visual luxuoso e ostensivo, já Laura Pereira produz bolsas em couro feitas artesanalmente.
 
As catarinenses Liverpool, marca roupas para os dois gêneros, Parco, que produz acessórios artesanais, e Rust Minner, que também cria acessórios, mas por meio do upcycling, fecham a lista de expositores do espaço Sebrae no SPFW.
 
E-commerce é opção para pequenas empresas de moda
 
Como já citamos, todas essas marcas escolhidas pelo Sebrae para exporem seus produtos no SPFW são exemplos de como o e-commerce pode ser a melhor saída para que pequenos negócios encontrem seu espaço no mercado.
 
Pesquisas realizadas pelo Google Varejo em torno desse setor comprovam a eficácia do e-commerce, mostrando que as vendas on-line são responsáveis pela movimentação de cerca de 150 bilhões de reais por ano, sendo a moda uma das categorias que mais crescem atualmente.

É interessante também observar que os smartphones estão cada vez mais se tornando alternativas para a realização de compras via Internet, de acordo com dados do IBGE, eles já representam mais de 15% dos pedidos.

Copyright © 2017 UseFashion. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - AcessóriosModa - CalçadosDesportoDenimLingerieBalneárioÓculosCasamentoModa - DiversosNegócios