Florença prepara-se para se tornar a “capital da moda”

Grande preparativos em Florença, que está a aprontar-se para se tornar a “capital da moda”. Paralelamente à próxima edição do salão masculino Pitti Uomo, programado para o período de 16 a 20 de junho de 2014, a capital da Toscana vai celebrar os 60 anos da moda italiana através do projeto “Florence Hometown of Fashion”, cujo programa foi revelado ao longo de uma conferência de imprensa em Roma, na passada sexta-feira 9 de maio.

O governo italiano está a apostar muito neste evento, que busca tornar a dar uma grande visibilidade ao ‘Made in Italy’ num contexto em que há ainda mais concorrência. Para este fim, ele coloca 2 milhões de euros sobre a mesa para financiar a iniciativa.

É verdade que o investimento tem também razões bastantes locais. Matteo Renzi, na condução do governo italiano, era Presidente da Câmara de Florença, onde nasceu, antes de assumir a direcção do governo italiano. Certamente não é por acaso a liberação dos 2 milhões de euros.
O logótipo do “Florence Hometown of Fashion”

“Este evento será o nosso maior investimento este ano. Se alcançarmos sucesso no encontro, temos a intenção de apoiar outras feiras italianas importantes, como o salão do Móvel de Milão”, explica os vice-ministro italiano do Desenvolvimento Económico, Carlo Malenda. Cerca de 800.000 outros euros serão financiados pelo Centro de Florença para a Moda Italiana (Cfmi), entidade onde o projeto originou-se.

“Na realidade, o evento ‘Florence Hometown of Fashion’ foi fortemente desejado por Stefano Ricci, fundador da marca topo de gama homónima e presidente do Cfmi, que celebra os seus 60 anos em 2014. Esta ‘holding’ semipública e privada, que pertence a instituições locais e diversas associações industriais, é proprietária da Pitti Immagine, empresa organizadora dos salões de Florença.

Ela nasceu em 1954 para promover o desenvolvimento da moda italiana, num momento em que os primeiros desfiles do ‘Made in Italy’ decorriam em Florença. Aliás, para a ocasião, Stefano Ricci vai oferecer uma nova iluminação para a Ponte Vecchio, ponte símbolo da cidade de Florença.

Apoiado pela cidade, o encontro é promovido pela Cfmi e pelo Pitti Uomo, como apoio do Ministério do Desenvolvimento Económico e da Ice, agência italiana para o Comércio Exterior.

Para celebrar com pompa o ‘Made in Italy’, cinco grandes grifes, nascidas em Florença, foram convidadas especialmente para participar no evento, cada uma com uma iniciativa pessoal no sítio símbolo da cidade: Salvatore Ferragamo, Gucci, Emilio Pucci, Ermanno Scervino e Roberto Cavalli. No entanto, este último renunciou à sua participação.

“Roberto Cavalli está concentrado em outros projetos neste momento. Ele prometeu que organizará um evento juntamente com o Pitti Uomo durante a edição seguinte, em janeiro de 2015”, comunicaram os organizadores do salão.
Stefano Ricci vai oferecer uma nova iluminação à Ponte Vecchio, símbolo por excelência de Florença

No âmbito do "Florence Hometowon of Fashion", a Gucci organizará dois eventos, primeiro em seu museu florentino, depois na histórica butique de porcelanas Richard Ginori, que reabrirá portas nesta ocasião.

A 18 de junho, Ermanno Scervino oferecerá uma ‘soirée’ no Forte Belvedere, ao passo que Salvatore Ferragamo anuncia uma exposição intitulada “Equilibrium” no seu próprio museu. Quanto a Emilio Pucci, ele está a aguardar as últimas autorizações para anunciar o seu programa.

O projeto “Florence Hometown of Fashion” não se concentrará unicamente na moda, mas prevê toda uma série de iniciativas culturais paralelas. O pontapé inicial será dado a 16 de junho à noite com um concerto de Andrea Bocelli.

Copyright © 2017 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirSalões de Moda