Giambattista Valli apresenta visão jovem da alta costura

Alta costura em letras maiúsculas no mais recente desfile do estilista italiano Giambattista Valli, que apresentou a sua coleção no Pavillon Gabriel, em Paris, localizado no coração dos jardins dos Champs-Elysées. As criações apresentaram os traços característicos da marca e exibiram um interessante uso de volume e textura, e claramente vislumbravam um consumidor jovem de alta costura.


Ver o desfile
Giambattista Valli - outono-inverno 2018 - Alta Costura - Paris - © PixelFormula

Giambattista Valli, cujo desfile se tornou um evento imperdível na Semana da Alta Costura desde a sua estreia em julho de 2011, levou os convidados a um cenário bucólico. As salas com paredes de vidro do pavilhão foram vestidas de branco puro e os únicos traços de cor foram as flores de lavanda que perfumaram o espaço. Entre os convidados da primeira fila estavam o designer Olivier Rousteing, a editora de moda Carine Roitfeld e uma série de influenciadoras, incluindo Chiara Ferragni e Olivia Palermo, que por acaso usava um vestido da mesma cor das flores.

O look de abertura do desfile serviu como uma espécie de declaração de intenções, combinando calças que pareciam florescer com um top em forma de arco sem alças, ambos em preto discreto. Em diferentes formas, as calças completaram vários looks do desfile, que propôs uma alta costura mais urbana e moderna, o que não fez com que deixasse de ser artístico, devido à sua visão original dos códigos da categoria. Os designs, que misturaram combinações de tops cropped contemporâneos com saias bordadas, inspirados na obra do artista Francis Picabia, apresentaram tecidos refinados, como tule e seda, com penas, que também foram colocadas no calçado, e que disputaram os holofotes com as joias da marca de luxo suíça Chopard.

O volume que normalmente caracteriza o trabalho do designer romano desempenhou novamente um papel importante na maior parte desta coleção. As mangas bufantes foram justapostas com tule para dar um efeito frilled, enquanto os vestidos estruturados majestosos foram o fio condutor da parte final do desfile, que destacou duas criações impressionantes em tule, em tons de azul céu profundo e rosa fluo. Caudas e camadas foram adicionadas a várias criações, criando um efeito estético de pára-quedas.

"A ideia de juventude é muito importante para mim", disse Giambattista Valli no backstage, depois do desfile, que foi muito aplaudido. "Tenho clientes muito jovens que trazem uma nova atitude à alta costura. São descontraídos e confiantes, e usam peças de alta costura da mesma forma que usariam jeans e uma t-shirt", acrescentou. O designer, no entanto, deixou claro que isto não era uma tentativa de agradar aos millennials. "Todo a gente está obcecada com eles, mas a juventude não é uma questão de idade, é um modo de ser", concluiu.

Tem sido um ano movimentado para Giambattista Valli, que, logo após as inaugurações de lojas em Seul e Pequim, abriu a sua flagship em Londres, na Sloane Street, 29, há algumas semanas. Além disso, no final do mês passado, a Artémis, holding da família Pinault, adquiriu uma participação minoritária na marca Giambattista Valli, com o objetivo de contribuir para o seu crescimento.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosDesfiles