Grupo Cortefiel duplica Ebitda no seu primeiro semestre fiscal e aumenta receitas em 6%

O Grupo Cortefiel registou um lucro operacional bruto (Ebitda) de 85,4 milhões de euros no seu primeiro semestre fiscal, 134,9% mais do que no ano anterior.


Grupo Cortefiel

Nos primeiros seis meses, as receitas atingiram os 563,6 milhões de euros, 5,9% a mais do que no mesmo período do ano anterior, como resultado do aumento contínuo das vendas em todas as marcas, mercados e canais, destacando-se significativamente o crescimento do comércio eletrónico, segundo informou o grupo têxtil esta segunda-feira.

A empresa atribuiu o aumento do Ebitda ao efeito combinado do crescimento das vendas totais, a melhoria da margem bruta de 4,1 pontos percentuais nas vendas e a redução das despesas operacionais em 3% em relação ao mesmo período do ano anterior.
 
A empresa apresentou estes resultados depois de, em julho passado, a CVC e a PAI terem comprado à Permira a participação que esta tinha no grupo têxtil, numa operação que avaliou a empresa em mil milhões de euros.

O CEO do Grupo Cortefiel, Jaume Miquel, realçou que a boa evolução das vendas em superfície comparável, a melhoria da margem em todas as marcas, bem como a contenção das despesas, confirmam a resposta positiva ao Plano Estratégico implementado a partir de setembro de 2016.
 
Por canais, as vendas de comércio eletrónico aumentaram 28% face ao mesmo período do ano anterior. Todas as marcas registaram crescimentos de mais de 20% neste canal entre março e agosto.

Os clubes ou programas de fidelização, uma parte fundamental na estratégia comercial do Grupo, aumentaram os seus membros em quase 10%, para 21,2 milhões de membros para o conjunto das marcas. As vendas associadas aos cartões de fidelização subiram 7,4%.

Neste sentido, Miquel sublinhou que o fortalecimento do negócio digital e dos clubes de fidelização são elementos-chave na estratégia do grupo, não só em termos de crescimento das vendas, mas também pelo reforço do vínculo emocional dos sócios com cada uma das marcas.
 
Durante a primeira metade do exercício, merece destaque a abertura de novos pontos de venda em França, Espanha, Bélgica, Rússia e ilha Maurícia, entre outros, bem como a chegada do Grupo Cortefiel à Índia.

A 31 de agosto, o Grupo Cortefiel contava com uma rede de vendas com um total de 1932 lojas distribuídas por mais de 80 países, das quais 1166 são lojas próprias, 661 são franchisings e 105 são corners.
 
No passado mês de setembro, o Grupo Cortefiel encerrou com êxito uma emissão de títulos por um total de 600 milhões de euros entre investidores institucionais qualificados.

Esta emissão foi feita em duas parcelas: uma de 275 milhões, a um prazo de sete anos, constituída por títulos sénior garantidos, e outra de 325 milhões de euros pelo mesmo prazo, composto por títulos sénior de taxa variável.

Após esta emissão, a dívida do grupo será reduzida em aproximadamente 40%.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2017 Europa Press. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos aqui apresentados sem o prévio e expresso consentimento.

Moda - Pronto-a-vestirNegócios