Gucci transforma desfile em Milão numa sala de operação misteriosa

O desfile foi apresentado nos arredores de Milão, no espaço oficial de desfiles da Gucci. O set com paredes cor verde-limão foi decorado com luzes penduradas, como uma sala de operações de um hospital. No meio desta recriação da Mayo Clinic, foram colocadas mesas de operação verdes, cuidadosamente posicionadas sobre tapetes de borracha vermelhos. As cores emblemáticas da Gucci foram dissecadas como num procedimento cirúrgico.


Gucci, outono-inverno 2018 - Pixelformula

O convite para o desfile foi uma ticking box. A contagem regressiva para o último desfile do diretor criativo da Gucci, Alessandro Michele, começou na semana passada, e a banda sonora combinou com o momento, começando com "Stabat Mater", um hino católico medieval à Virgem Maria que retrata o seu sofrimento como a mãe de Jesus Cristo.
 
No entanto, a equipa do hospital do cirurgião Michele estava longe de estar deprimida. Pelo contrário, deu forma ao último toque enigmático da visão maximalista da moda do designer. Foi uma coleção inspirada num incidente - ou farsa - envolvendo a descoberta de um bebé dragão num frasco de vidro numa garagem de Oxfordshire.
 
Uma modelo, que desfilou num vestido de veludo preto com cristais, carregava um mini dragão como os da série Game of Thrones nos braços, quase como um animal de estimação. Enquanto isso, uma jovem modelo desfilava com uma serpente falsa vermelha e às riscas que se assemelhava à que Michele estampou em milhares de carteiras contemporâneas da Gucci. Ainda mais memorável, um modelo de cabelo ruivo vestido com um casaco de Chesterfield carregava nas mãos uma cópia exata da sua própria cabeça. Essa imagem parecia gritar "Oh, pobre Yorick! Eu conheci-o, Horácio: ele tinha um humor incansável, uma acuidade incrível! ", parte do monólogo sobre a morte que Shakespeare escreveu em "Hamlet", e que poderia ter descrito o próprio Michele.
 

Gucci, outono-inverno 2018 - Pixelformula

Apesar de tudo, estave longe de ser um desfile histórico. Entre os primeiros looks vistos na passarela, um modelo intelectual com óculos vestia um fato cinza com as letras “NY”, como o logótipo dos Yankees, equipa de basebol de Nova Iorque, estampadas no peito, meninas desfilaram com combinações de roupas vintage reinterpretadas ou looks desportivos e urbanos. Uma modelo que se assemelhava a uma viúva chinesa teve a cabeça coberta por um véu de renda rosa, e foi seguida por um escritor intelectual de Brooklyn, vestido com uma sweater de nervuras dos anos 50. Merecem destaque os looks com casacos volumosos com estampados de arlequim e um par de casacos que lembravam os da Chanel, um com tweed com franjas e outro com micro-lantejoulas vermelhas muito bem colocadas.

Outra bela proposta foi um casaco de smoking verde maravilhoso, da cor de uma mesa de bilhar, com botões alongados e um toque bastante aristocrático, enquanto um casaco tipo austríaco com o logótipo dos Yankees e fatos cor-de-rosa mantiveram o tom de humor.

Muitas cabeças foram cobertas com máscaras de esqui com olhos cortados, turbantes e cachecóis. Para as festas, Michele apresentou blusas de seda com arcos ou com o estampado G entrelaçado. A melhor parte foram os vestidos extravagantes com pérolas e cristais dignos da esposa de um marajá a fazer compras em Paris. Para o dia, fatos pinstripe clássicos e carteiras com logótipo, ambos cobertos por um trench coat em plástico. O mesmo revestimento plástico foi utilizado em grandes carteiras totes para o fim de semana.
 
Não há dúvidas de que esta coleção irá manter as vendas da Gucci em alta. A Gucci é a marca de luxo que mais cresce no mundo atualmente. Os seus fãs correrão para as lojas para comprar os produtos. Devemos lembrar que o volume de vendas da Gucci cresceu 42% no ano passado, para 6,211 mil milhões de euros. O elenco de Michele, no entanto, nunca chegou perto da mesa de operações, na coleção provavelmente mais variada de Michele até hoje.

Um relógio que marcou a contagem regressiva, como o do convite, continuou a aparecer na banda sonora antes de o Dr. Alessandro aparecer para saudar o público vestido com jeans desgastados e camisa azul-clara. Aplausos moderados e a ausência da caminhada final do estilista junto ao elenco de modelos marcaram o encerramento do desfile. O plateia permaneceu sentada por alguns minutos, sem saber ao certo se a apresentação havia terminado. Um final curiosamente silencioso para um desfile tão elaborado.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - DiversosDesfiles