Impetus entra no conforto do futuro

O grupo têxtil está a trabalhar num projeto para a produção de um pijama que mantém a temperatura durante a noite.


A Impetus é, cada vez mais, uma empresa de produtos inovadores, com uma aposta relevante em investigação e desenvolvimento para a qual parcerias como a que a empresa estabeleceu com a Fibrenamics, plataforma tecnológica da Universidade do Minho, para o desenvolvimento de produtos inovadores com base em fibras, são muito importantes.

Em declarações ao Portugal Têxtil, Alberto Figueiredo, presidente do grupo especialista em roupa interior, deu conta de alguns planos para 2018 e de uma preocupação: não chegar para as encomendas. «Não sei se vamos ter capacidade, porque a expectativa é muito grande, em termos de crescimento de vendas. E temos que adiantar muito rapidamente a produção para poder satisfazer os clientes», admitiu o empresário.

Entre as iniciativas de destaque que estão a ser desenvolvidas encontra-se um pijama que mantém a temperatura durante a noite. Alberto Figueiredo viu um produto semelhante no mercado, mas acredita que a Impetus pode desenvolver uma solução melhor. Durante a conferência Impulse, da Fibrenamics, o administrador revelou que, muitas vezes, a dificuldade das empresas está em «embrulhar a peça», de forma a que o consumidor repare no produto. A Impetus está a trabalhar em mais projetos com a Fibrenamics, mas Alberto Figueiredo não quis avançar detalhes adicionais. Recorde-se que um dos frutos do trabalho entre ambos foi o ProtechDry, uma gama de roupa interior absorvente, que tem dado que falar.

Com mais de 50 milhões de euros de faturação, o grupo acredita cada vez mais que entrar nestas áreas de nicho é importante para o futuro dos negócios.

A aposta já está a render para a Impetus, que tem ganho cada vez mais notoriedade em mercados como o americano, com um elevado poder de compra. Mas isso traz desafios em termos de capacidade de produção. «É preciso que haja capacidade para responder. Vamos ter que fazer artigos fora, mas há coisas que não conseguimos subcontratar. Temos que fazer internamente. Mas antes preocupados por causa disso do que pelo contrário», garantiu Alberto Figueiredo.

Este ano, a Impetus contratou um diretor comercial para o mercado internacional e contou com um reforço, por exemplo, no mercado alemão graças à nova estratégia, que «já está a abrir muitas portas», contou o empresário. «O que significa mais encomendas e temos desenvolvimentos de alguns clientes americanos, de produtos que correram muito bem e dos quais as expectativas são muito grandes», explicou Alberto Figueiredo.

A Impetus foi fundada em 1973, com seis funcionários. Atualmente, emprega mais de 800 pessoas e tem uma capacidade de produção de quatro milhões de artigos por ano.

Copyright © 2018 Portugal Têxtil. Todos os direitos reservados.

TêxtilIndústriaInovações