Inditex: faturação sobe 2% no primeiro trimestre, para 5.654 milhões

A Inditex aumentou a sua faturação em 2% no primeiro trimestre. O grupo galego registou vendas de 5.654 milhões de euros entre fevereiro e abril, período no qual os negócios da empresa sofreram com o efeito cambial. A taxas de câmbio constantes, as vendas da Inditex aumentaram 7%.


Nova sede da Inditex em Arteixo - Inditex

O lucro líquido do primeiro trimestre atingiu os 668 milhões de euros, um valor que representa também um crescimento de 2% face ao valor registado no mesmo período de 2017.

A expansão das várias cadeias do grupo manteve-se, com inaugurações em 36 mercados. A Inditex continuou igualmente com a sua política de aquisição de unidades mais antigas e menores, além de ter levado a cabo extensões e reformas das suas lojas já existentes.

No total, entre todas, as marcas da Inditex somam atualmente 7.448 lojas em 96 países. Durante este período, também o negócio digital continuou a incorporar mercados, com a Austrália e a Nova Zelândia a serem acrescentadas à venda online.

O resultado operacional bruto (EBITDA) do primeiro trimestre, por seu lado, ascendeu a 1.125 milhões de euros, mais 1% do que no mesmo período do ano anterior, e a margem bruta aumentou 3% para 58,9% das vendas, em comparação com 58,2% no ano anterior.

Segundo avançou a própria empresa na apresentação dos seus resultados, as vendas a taxas de câmbio constantes aumentaram 9% entre 1 de maio e 11 junho de 2018. A Inditex comunicou também que concluiu, em maio, a ampliação da sua sede central em Arteixo (A Coruña), complexo no qual trabalham, entre outras, as equipas de design, produto, tecnologia, distribuição, logística, transporte e sustentabilidade da Zara, Zara Home e os serviços centrais da Inditex.

Finalmente, em relação a novos investimentos, o grupo explicou que o novo centro de distribuição de A Laracha, também em A Coruña, entrará em funcionamento durante o verão. A instalação conta com 90 mil metros quadrados e irá complementar as plataformas logísticas centrais existentes em Espanha. Ao mesmo tempo, continuam os investimentos no novo ponto de conexão logística de Lelystad (Holanda). O investimento nestes centros ultrapassa os 150 milhões de euros.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

ModaNegócios