J.W. Anderson abre Semana da Moda de Londres com nova estratégia

Jonathan Anderson escolheu começar a Semana Masculina da Moda de Londres com uma loja pop-up em vez de um desfile de moda, onde também explicou a sua nova estratégia para a marca, que valoriza mais as entregas nas lojas do que as temporadas.


Para a sua primeira colaboração de 2018, J.W. Anderson associou-se ao fotógrafo britânico Alasdair McLellan

Na fria noite de sexta-feira (5) em Shoreditch, o designer irlandês apresentou a mais nova versão da sua loja pop-up, resultado da parceria com o fotógrafo Alasdair McLellan. A dupla misturou fotos de locais de filmagem da série Game of Thrones na cidade natal do estilista, Ulster, com imagens explicitamente homoeróticas. A colaboração foi parcialmente inspirada na visita de Anderson a Florença no verão passado, onde apresentou a coleção masculina no Pitti Uomo. Na ocasião, Anderson comentou que a cidade da Toscana era a "capital mundial das estátuas de homens nus".

O resultado da mais recente colaboração, a segunda com o fotógrafo, é uma brilhante série de imagens a preto e branco.
 
"Eu amo Alasdair. Somos amigos há muito tempo. A suas imagens realmente representam o Reino Unido. Fazemos este tipo de colaboração 12 vezes por ano, trabalhando com um artista, ceramista ou poeta. A ideia é que os itens não sejam muito caros", disse Anderson. Os preços variam de 20 libras para canecas - penduradas em paredes brancas - e 30 libras as impressões a preto e branco, e 150 libras para t-shirts brancas com as imagens de jovens fotografados por McLellan.

Anderson abriu a sua loja sob o nome "Workshops" no início do ano passado, no interior do célebre Ace Hotel, num pequeno espaço onde os clientes circulam em volta de grandes armários.
 
"Todos os meses mudamos. No próximo mês será um ceramista. Depois, trabalharemos com a livraria Printed Matter, de Nova Iorque", acrescentou, enquanto uma fila de cerca de 20 fãs se formava em frente da caixa registadora.

O exterior da loja está coberto com uma fotografia gigante que McLallen fez da atração turística mais famosa do Ulster, a Calçada do Gigante, uma série de passos de lava que caíram no Atlântico Norte.

Por que não fazer um desfile esta temporada? "O que vamos fazer é apresentar a pré-coleção, a coleção principal e a masculina num mesmo desfile em fevereiro. Analisei o mercado durante algum um tempo para ver quais seriam as armadilhas e sinto que é o momento certo", explicou o designer.

Poucos designers estão mais ocupados que Anderson, que também é diretor criativo da marca espanhola Loewe, da LVMH. Anderson divide o seu tempo entre a sua marca em Londres, viagens mensais a Madrid e dois dias por semana no estúdio de design da Loewe em Paris, que está prestes a duplicar a sua sede em França graças ao aumento nos negócios da marca, que Anderson reinventou como uma grande casa cultural e cool. No ano passado, comemorou-se o décimo aniversário do primeiro desfile de Anderson numa igreja de Londres e, no próximo mês, este apresentará o seu desfile de três partes no seu local preferido - um pequeno armazém militar em Bloomsbury.

"Gosto de manter os meus desfiles pequenos, com o número certo de pessoas, não acho que se deva fazer desfiles para 900 pessoas! O que quero dizer é que agora devemos tratar de entregas e não de temporadas. Tenho seis entregas por ano e dois desfiles. É realmente estimulante, especialmente quando se está a seguir o mesmo ritmo há muito tempo", disse o premiado designer.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

ModaLuxoCriaçãoColeção
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER