Masayuki Ino, o divertido vencedor do prémio LVMH 2018

"Estou muito surpreso. Foi algo realmente inesperado", sorri Masayuki Ino, o vencedor de 39 anos da edição de 2018 do prémio LVMH. Mais um ano e Ino não poderia ter participado na competição, que é limitada aos designers com menos de 40 anos.


Masayuki Ino - FashionNetwork.com

Com a sua mistura de estampados exagerados e impressões marcantes, o designer revê o streetstyle com toques de costura clássica, o que fez dele um dos favoritos. Ino derrotou os seus concorrentes num ano que provavelmente será visto como um ano vintage. Ficou à frente do britânico Charles Jeffrey da Loverboy, da Escócia; do prestigiado americano Matthew Adams Dolan, e de A-Cold-Wall, a coleção clubbing de Charles Ross. 

“Ino é um original genuíno. Quantos outros designers criam roupas que são vendidas em cálices de plástico? Ou produzem um cabide de t-shirts que parece feito para uma instalação de arte? Ele é muito diferente. Além disso, é japonês. Ninguém do Japão, um mercado de moda fundamental e um país com uma rica história de grandes designers, ganhou o nosso prémio principal antes. Ele é a prova de como este prémio é internacional", disse Delphine Arnault, explicando a escolha do júri. 

Cerca de 1.300 candidatos candidataram-se ao prémio este ano, que comemora a sua quinta edição. Na primeira fase, foram selecionados 20 candidatos que foram posteriormente reduzidos a nove por um primeiro júri composto por 50 especialistas internacionais da moda. Cada um desses nove finalistas apresentou as suas ideias a um júri composto por grandes designers, incluindo Karl Lagerfeld, Marc Jacobs e Nicolas Ghesquière. Cada membro do júri, incluindo o pai de Delphine, Bernard Arnault, presidente e acionista maioritário da LVMH, tem direito a um voto, que é secreto. Em caso de empate, votam novamente.

“Creio que é uma ótima experiência para qualquer jovem designer. É uma oportunidade única vir a Paris, apresentar-se na Avenue Montaigne, conhecer designers tão lendários e os melhores especialistas em moda. Eles conheceram toda a indústria da moda em dois dias!”, disse entusiasmada Delphine Arnault, diretora executiva da Louis Vuitton e criadora do prémio. Quando questionada sobre o que disse para consolar os que não venceram a competição, ela riu: “Exatamente o que acabei de dizer! E, também: tente novamente, pois Jacquemus ganhou na sua segunda tentativa."


Doublet - primavera / verão 2018

Juntamente com Ino, Rok Hwang, um talento nascido na Coreia, criado no Texas e estabelecido em Londres, ganhou o Prémio Especial do Júri. Ino recebeu 300 mil euros e Rok recebeu 150 mil. Além disso, ambos receberão um ano de mentoria de uma experiente equipa de executivos da LVMH.

Questionado sobre o que planeava fazer com o dinheiro, Rok respondeu: "A sério, há dinheiro envolvido?”. E quando a mesma pergunta foi feita a Ino, este respondeu: “Não tenho absolutamente nenhuma ideia, nunca esperei isto, mas é claro que estou muito honrado em ganhar um prémio como este!”
 
Ino despertou o seu interesse por moda durante os tempos de escola, quando morava em Gunma, a norte de Tóquio, região de criação de cavalos do Japão. Quando disse ao seu pai, um banqueiro, que queria ser designer, o pai disse-lhe que tinha de frequentar a escola de arte. Depois de se formar em Tóquio, acabou a trabalhar para Yasuhiro Mihara, um mestre japonês mais conhecido pela sua alfaiataria, e acabou por se tornar no seu braço direito.
 
Entre os seus designers favoritos estão Martin Margiela, Mihara e Jeremy Scott. "Adoro o seu sentido de humor." Há seis anos, fundou a sua marca Doublet e, em 2017, apresentou o seu primeiro desfile durante a Tokyo Fashion Week. Agora, as suas coleções são vendidas em 30 lojas no Japão e outras 25 no mundo todo.

Aconteça o que acontecer, este prémio aumentará os negócios da Doublet e a reputação internacional de Ino. Ganhar o prémio LVMH o transforma numa estrela da moda da noite para o dia.
 
Em Paris, há aqueles que afirmam que a LVMH explora o evento para criar um enorme banco de dados de talentos globais. Uma insinuação que provocou uma risada legítima de Delphine. "A sério? Bem, é estranho que tenhamos contratado apenas um designer que chegou à primeira rodada em Paris em cinco anos, Virgil Abloh, e ele acabou por nem ganhar!”

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosCriação