Ministro da Economia destaca o papel do têxtil no crescimento da economia

O ministro da Economia destaca o papel do sector têxtil no bom momento que vive a economia do país e diz que o crescimento deve continuar. “Embora se fale muito do turismo, os motores [do crescimento] são o investimento e as exportações”, diz o governante numa entrevista publicada este domingo pelo diário espanhol El País, salientando “o grande crescimento nos sectores têxtil, calçado, automóvel e agro-alimentar”.


Para o influente jornal do país vizinho, Portugal passou de patinho feio a cisne branco e a ser apontado como exemplo pela UE e FMI, e pergunta como é que isso aconteceu? “Acabamos a austeridade e adoptamos uma política moderada e responsável e assim se recuperou a confiança dos portugueses e dos investidores”, refere Manuel Caldeira Cabral.

O caminho, diz o ministro, “é valorizar os nossos produtos e isso passa pelo design, pela criação de marcas e a integração nas cadeias de valor”, mostrando que foi esse o caminho seguido pela ITV nacional. “O têxtil e o calçado souberam reinventar-se apostando em formação e design, não em cortes salariais”, reforça Caldeira Cabral, para concluir que o futuro aponta para a criação de valor e nunca para os baixos custos.

O ministro destaca ainda a ligação do sector ao grupo Inditex, que lançou o fenómeno da produção de resposta rápida ao cliente. “As produções curtas e próximas recuperaram a indústria têxtil. Quase um terço saia de Portugal e da Galiza e à Inditex e seguiram-se depois outras grandes multinacionais. O consumidor quer hoje uma produção próxima, flexível, rápida e sofisticada. É isso que têm Portugal e Espanha, a China nunca o vai ter”, conclui o ministro.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.

TêxtilIndústria