Passerelle de Madrid abre suas portas a apostar na moda masculina

A Mercedes-Benz Fashion Week Madrid (MBFWM) abre sua 65ª edição, na qual os criadores mostrarão as suas propostas com uma visão mais internacional e uma boa dose de alfaiataria masculina, pautadas pela tendência, "See now, buy now" como bandeira.

Juan Vidal - Primavera-Verão 2017 - Womenswear - Madrid - © PixelFormula

Esta nova edição se apresenta mais ambiciosa com a intenção de ganhar terreno no panorama internacional, "porque os desfiles não são apenas imagem, eles também são uma forma de lançar negócios", explicou à EFE a diretora da passerelle, Charo Izquierdo, para quem, entre seus objetivos, se encontram "potencializar a qualidade e olhar para fora de Espanha".
 
A passerelle madrilena se estenderá até o próximo dia 21 de fevereiro e mostrará as propostas de 43 criadores para a temporada outono-inverno 2017-18 com a incorporação, como novidade, das empresas Custo Barcelona, Marcos Luengo e Menchén Tomás.
 
Fora do espaço da Ifema, enquanto a Desigual mostrar sua coleção em um evento especial no centro de Madrid, Roberto Verino, que regressa à passerelle depois de abrir um paréntese na edição anterior, hasteará a bandeira da tendência "See now, buy now" com sua coleção primavera-verão 2017.
 
Inspirada na atmosfera estival de Cannes, a nova proposta de Verino convida a desfrutar dos dias quentes, "porque o melhor verão é aquele do qual ainda não se tenha desfrutado", assegura o designer galego, que leva a Madrid uma coleção de homem e mulher na qual o linho e as listras ganham o centro das atenções.
 
O primeiro a pisar na passerelle da Mercedes-Benz Fashion Week Madrid será Juan Vidal, ao qual se seguirá a explosão de cores de Agatha Ruiz de la Prada, o universo criativo de María Escoté e os espartilhos de Maya Hanssen que nesta ocasião chegam cortados a laser.
 
À tarde, poder-se-ão vistos o minimalismo de Ángel Schelesser, o particular folclore de Francis Montesinos banhado pela luz e pelas cores do Mediterrâneo ou as propostas masculinas e femininas de Ion Fiz e Devota&Lomba.
 
"Recuperamos com certa intensidade a alfaiataria masculina", explica Modesto Lomba, que revela que, nesse mesmo dia, colocará à venda em linha uma série de peças femininas.
 
No dia seguinte, sábado, Moisés Nieto, que se soma à tendência de mostra a roupa para homens na passerelle madrilena, compartilhará o desfile com Miguel Marinero. "Criamos uma empresa exclusivamente masculina, DosStudio, e apresentamos uma pequena pincelada", conta Nieto.
 
Depois seguirá a alfaiataria de Andrés Sardá, que contará em seu desfile com a atriz Victoria Abril; as propostas ultrafemininas de Roberto Torretta e o trabalho de Ana Locking, que sempre sai da sua zona de conforto para mostrar a sua visão estética do homem e da mulher.
 
Na continuação, a linha de noite e coquetel de Hannibal Laguna e os exclusivos bordados e linhas precisas de Teresa Helbing darão espaço ao trabalho de Menchén Tomás, marca que debuta nesta passerelle.
 
Marcos Luengo, que também desfila pela primeira vez nesta passerelle, está encarregado de inaugurar o dia de domingo, no qual participam Ailanto, Ulises Mérida e Juana Martín, designer de Córdoba que contará em seu desfile com a atuação do grupo Medina Azahara.
 
Paloma Álvarez e Juanjo Mánez, duo criativo da Malne, e María Lemus e Víctor Alonso, casal que dá vida à María Ke Fisherman, mostrarão seu novo trabalho juntos antes da Custo Barcelona.
 
A dupla formada por Juan Carlos Fernández e Antonio Burillo abrirá a segunda-feira com uma linha sofisticada e contemporânea. A seguir, Álvaro Castejón e Arnau Maillard, sob a marca Alvarno y Jorge Vázquez, apresentarão sua respetiva visão da mulher, geralmente feminina e sexy.
 
À tarde, Duyos, que celebra 20 anos na passerelle de Madrid, exibirá suas delicadas criações com modelos que o acompanharam ao longo deste tempo, entre elas Nieves Álvarez ou Laura Ponte. "Sou um afortunado, porque continuo a desfrutar a cada dia do meu trabalho. Neste desfile e em meu coração falta Binba Bosé", diz o criador.

Juanjo Oliva, com sua nova marca Oliva, é outro dos designers que apresentará a moda masculina. "É um desafio criativo, tinha muitíssima vontade e agora é o momento", disse este criador que trabalha mão a mão com El Corte Inglés.
 
JLorenzo e Esther Noriega serão os encarregados de encerrar este dia, no qual serão entregues os prémios L'Oréal Paris à melhor coleção de designer consagrado e à manequim de maior destaque durante os desfiles.
 
O último dia ficará, mais um ano, reservado para a programação da Ego, a passerelle dos jovens designers.

Traduzido por Anderson Alexandre Da Silva

© EFE 2018. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.

Moda - Pronto-a-vestirDesfiles