Pitti Uomo 93 estreia com otimismo e união

A Pitti Uomo começou na terça-feira (9), em Florença, confirmando a sua liderança no segmento da moda masculina. Como sinal da importância deste evento de referência para a moda masculina, esteve presente o Ministro do Desenvolvimento Económico, Carlo Calenda, cujo discurso incisivo foi calorosamente aplaudido no antigo palácio da Bolsa de Florença completamente renovado, que hoje abriga a Câmara de Comércio.


Os poderes políticos e as autoridades da moda proclamaram a sua união na abertura da Pitti Uomo - Pitti Immagine

Um evento imperdível no início da temporada, a feira recebe 1.244 expositores, sendo 570 deles provenientes do estrangeiro (45,8% do total), até a sexta-feira, 12 de janeiro, e espera 36 mil visitantes, incluindo 24 mil compradores. O evento exibe um programa rico e cada vez mais internacional, como evidenciado pelo esperado desfile de moda da Brooks Brothers na quarta-feira (10). A marca americana, que comemorou o seu 200º aniversário deste ano, receberá o prémio Pitti Immagine 2018.

O ministro lembrou o quanto Itália deve ao setor têxtil e à moda mais do que outros setores industriais e, durante três anos, as autoridades públicas fizeram um grande investimento para promover o made in italy no mundo. Isto foi feito através do destaque dos salões mais importantes, como o Pitti Uomo, que recebeu um apoio financeiro de cerca de 2,5 milhões de euros por ano, mas também através do estabelecimento de uma unidade de coordenação que reúne todas as autoridades italianas da moda.
 
"Este desejo de trabalhar em sinergia, todos juntos, deu frutos com maior coesão. Em Florença, por exemplo, um dos resultados tangíveis foi o nascimento do Museu da Moda", disse Leonardo Bassilichi, presidente da Câmara do Comércio de Florença.
 
Por sua vez, o presidente da câmara de Florença, Dario Nardella, lembrou que a cidade investiu 3 mil milhões de euros em infraestrutura urbana, incluindo 80 milhões destinados à renovação da Fortezza da Basso, que acolhe a cada temporada as feiras organizadas pelo Pitti Immagine. Este também prometeu o fim iminente das obras para o metro tramway, que paralisaram a cidade durante quatro anos, garantindo que, para o próximo Pitti Uomo, "será possível chegar do aeroporto à feira em 15 minutos, graças ao metro”.

Sendo assim, esta 93ª edição da Pitti Uomo começa num contexto positivo, especialmente porque as estimativas para o início de 2018 são promissoras, após um ano de 2017 que deve terminar com um crescimento de 2,1% para a indústria italiana da moda masculina, com um volume de negócios total de 9,18 mil milhões de euros, de acordo com um estudo da SMI (Sistema Moda Italia), publicado em consonância com a abertura da Pitti Uomo.

Como sempre, o setor foi impulsionado pelas exportações (+ 3%, para 5,9 mil milhões de euros), com um aumento de 3,8% nas vendas para a Europa, e 3,6% nas vendas fora da União Europeia. A Alemanha (+ 8%), a China e a Coreia do Sul (+ 17,1%) registam os maiores aumentos, enquanto as exportações para os Estados Unidos caíram 4,3%. "Em 2018, o mercado deve crescer novamente, especialmente com a retoma de mercados importantes que diminuíram nos últimos anos, como China e Rússia", concluiu o presidente da feira, Claudio Marenzi.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - DiversosLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosSalões de Moda