Pitti Uomo arranca sob o signo do movimento e do desempenho

A coisa vai esquentar no Pitti Uomo 91, que escolheu para tema neste início de ano a dança com o slogan "Pitti Dance Off". O salão referência para a moda masculina, que abre suas portas esta terça-feira, 10 de janeiro, em Florença e que decorre até a sexta-feira, 13, aposta com força no 'activewear', nova tendência em pleno desenvolvimento no mercado de vestuário, via múltiplas iniciativas.

O Pitti Uomo escolheu a dança para tema desta temporada. - Pitti Immagine

"Esta edição será muito mais focalizada na parte 'activewear' ou 'atleishure', que constitui a grande mudança no mercado neste momento com, por exemplo, tecidos técnicos cada vez mais fashion e coleções de luxo cada vez mais desportivas", explica o dirigente do salão, Raffaello Napoleone.
 
Assim, os convidados de honra desta temporada dedicada às coleções para o outono-inverno 2017-18 encontram todo o seu denominador comum em uma moda casual 'sportswear'.
 
Do designer belga instalado em Nova Iorque, Tim Coppens, com sua moda artesanal que se inspira no vestuário desportivo e na cultura urbana, a Paul Smith, que lançará no Pitti Uomo sua linha contemporary PS by Paul Smith, destacando efeitos de desempenho, tecidos tecnológicos e cortes ergonómicos, passando pelo come-back em Florença da Z Zegna, a linha jovem e desportiva do grupo Ermenegildo Zegna, que marcará para a ocasião o regresso aos manches do estilo de Alessandro Sartori.
 
A lista de festividades desportivas é longa ainda porque são anunciados também, no programa dos eventos especiais, uma grande instalação sobre o tema do skate para celebrar os 10 anos do sneaker icónico da Golden Goose Deluxe Brand ou ainda o lançamento de uma linha de vestuário e de calçados assinada por Cottweiler For Reebok, fruto da colaboração entre o duo londrino Ben Cottrell e Matthew Dainty e a célebre marca de calçados desportivos.

Tim Coppens - Pitti immagine

Essas são algumas das incontáveis iniciativas que vão animar o salão, que abriga esta temporada 1.220 marcas, das quais mais de 200 são de novos participantes e 540 provenientes do estrangeiro (44% do total).
 
Vale ressaltar que, nesta edição 91, o Pitti Uomo acolherá pela primeira vez a Tommy Hilfiger. Vale destacar também o regresso da Replay, assim como a presença da Wrangler, que festejará aí seus 70 anos. Em paralelo à manifestação, a etiqueta de 'menswear' de luxo Stefano Ricci desfilará a 11 de janeiro em Florença para celebrar seu 45º aniversário.
 
Sem que nos esqueçamos da miríade de jovens criadores colocados em foco pelo salão: Lucio Vanotti, Carlo Volpi, Sansovino 6, o Japonês Sulvam, as coreanas Bmuet(te) e Ordinary People.
 
Enfim, resta a assinalar a aparição de uma nova seção do salão, que será dedicada aos perfumes e ao universo da beleza. O espaço Hi Beauty, que reunirá uma seleção de marcas habitualmente apresentadas no salão Fragranze, também organizado pela Pitti Immagine.

Traduzido por Anderson Alexandre Da Silva

Copyright © 2017 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

DesportoSalões de Moda