Proenza Schouler fora da Semana da Alta Costura de Paris

De 1 a 5 de julho, Paris será palco dos desfiles das coleções de alta costura. Esta nova edição ficará sem a presença da marca americana Proenza Schouler, que se apresentou pela primeira na Semana da Alta Costura em julho do ano passado.


Ver o desfile
Proenza Schouler - outono-inverno 2018 - Moda Feminina - Paris - © PixelFormula

Até ao momento, não se sabe o motivo da saída da marca, que também não informou onde vai apresentar o seu próximo desfile. A notícia surpreendeu, pois a dupla de designers Jack McCollough e Lazaro Hernandez  ficou particularmente entusiasmada por desfilar em Paris em julho de 2017, no lugar de Nova Iorque.

No entanto, o evento parisiense ainda vai contar com outra marca americana, a Rodarte, das irmãs Kate e Laura Mulleavy, que também se apresentou na cidade em julho do ano passado ao lado dos membros permanentes de renome, como Dior, Chanel, Givenchy, etc., e outros convidados da Federação: AF Vandervorst Antonio Grimaldi, Azzaro Couture, Christophe Josse, Georges Hobeika, Guo Pei, Hyun Mi Nielsen, Iris van Herpen, Maison Rabih Kayrouz, Nourredine Amir, Galia Lahav, Ralph & Russo RDVK, Ulyana Sergeenko, Xuan, Yuima Nakazato e Zuhair Murad.


Maison Aganovich

Aganovich, a mais recente integrante do calendário da Semana da Alta Costura, foi convidada pela Comissão da Chambre Syndicale de la Haute Couture. A marca desfila durante a semana feminina de prêt-à-porter desde 2014.

Fundada em 2005 pelo escritor irlandês Brooke Taylor e a designer dinamarquesa Nana Aganovich, que se formou na famosa Central Saint Martins School, a marca baseada em Paris (depois de se ter estreado em Londres) defende há anos a pura elegância inspirada nos movimentos do futurismo, construtivismo e da Bauhaus, resultando em coleções com peças construídas, principalmente, nas cores preto e branco, trabalhadas em volumes e assimetria, e com os melhores materiais, como couro, veludo, brocado, entre outros.

A maioria das peças da Aganovich são feitas em França, mas a maison aventurou-se recentemente numa linha de t-shirts made in America. O "LA T-shirt project” foi criado em colaboração com a Los Angeles Apparel (a nova marca e estúdio de produção de Dov Charney, o fundador da American Apparel).

No ano passado, também lançou o seu "ethical laboratory”, Invisible Acts, uma linha voltada para a slow fashion, assim como a sua primeira fragrância. tens que podem ser encontrados numa seleção de lojas criativas como Dover Street Market, em Londres e Tóquio, mas também Joyce, em Hong Kong.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirDesfiles
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER