Relatório mostra como discussões de gênero devem guiar a indústria da moda nos próximos anos

Nada de guerra dos sexos. Agora, a discussão é sobre os gêneros. Um dos assuntos mais abordados da atualidade, inclusive na moda, o tema é o ponto central do capítulo final da série de seis relatórios produzidos pela Malha  – movimento por uma moda mais sustentável, colaborativa, local e independente –  em parceria com o Instituto C&A. A pesquisadora Debora Albu, uma das principais estudiosas sobre gênero, coordenou o trabalho.


MALHA e Instituto C&A apresentam alguns vetores que acompanham a transformação de gênero e o impacto disso para a moda - Divulgação

O documento aborda os impactos das demandas de consumidores por uma maior fluidez de gênero, por empoderamento feminino e por um novo modelo de masculinidade dentro da indústria da moda. A partir disso, o texto mapeia novas oportunidades para o setor e incentivando as empresas a repensarem suas linhas, refletindo sobre como a produção deve se guiar para conversar com as próximas gerações e gerar uma nova moda libertadora – para todas as pessoas. 

"Em 2016, questões de gênero despontaram com alcance e protagonismo nunca antes vistos na política, na cultura de consumo e no discurso de marcas ao redor do mundo. O empoderamento sobre a própria identidade sexual e de gênero trouxe à tona uma série de questões de primeira ordem no universo da expressão, da moda e do consumo ligadas à diversidade, à representatividade, à igualdade de oportunidades, ao protagonismo e ao lugar de fala. Como consequência à queda destes e outros tabus nascem nichos de expressão significativos que carregam muito mais essência que tendência", aponta o texto de apresentação do relatório.

Mais do que se adaptar, a análise mostra que a a afirmação das identidades sexuais, de gênero e raça trouxe novas oportunidades para a moda e para o discurso das marcas. Além disso, lembra que a politização do corpo feminino (“meu corpo, minhas regras”) produz uma virada estética. "A indústria do consumo, que projeta a mulher como objeto sexual nas suas propagandas e produtos, é obrigada a repensar como concebe estes corpos", ressalta o texto.

Além do report sobre gênero (clique aqui para baixar a íntegra), a parceria da Malha com o Instituto C&A produziu outros estudos sobre as tendências relacionadas ao futuro da moda, com foco nas transformações culturais, nos novos comportamentos de consumo, nas inovações tecnológicas e também nos agentes que estão fazendo uma moda mais justa e sustentável. Além de “O Poder do Gênero”, também estão disponíveis para download os textos “Era de Transição” (que mergulha nos dilemas da pós-modernidade e as principais tendências de comportamento e consumo decorrentes dela), “Identidades Fluidas” (sobre a construção e expressão da identidade individual remixada), “O Poder dos Comuns” (sobre o universo comunal), “O Poder do Planeta” (sobre questões de sustentabilidade em vários âmbitos) e “O Poder das Máquinas” (sobre tecnologia).

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

ModaNegóciosInovações