Roberto Cavalli reforça gestão

A Roberto Cavalli está a reorganiza-se para acompanhar uma recuperação que está a começar a dar frutos. A marca de luxo de Florença, adquirida pelo fundo italiano Clessidra em abril de 2015 (de propriedade da empresa de investimentos Italmobiliare) e administrada desde o verão de 2016 por Gian Giacomo Ferraris, está a reforçar a gestão com novas figuras-chave.


Desfile primavera-verão 2018 da Roberto Cavalli. - © PixelFormula

Recentemente, Camilla Borella, que trabalhou anteriormente na Emporio Armani e Neil Barrett, foi nomeada diretora de relações públicas. Além disso, Andreas Bergbaur foi nomeado diretor de marketing e digital em março passado. Anteriormente, este foi responsável pela comunicação global da moda da Ermenegildo Zegna, onde foi substituído por Martin Saunier. Também trabalhou na Versace.

Os dois também trabalharam na Jil Sander, assim como o diretor artístico da Roberto Cavalli, Paul Surridge, durante o período em que a marca alemã era liderada por Gian Giacomo Ferraris. Estes complementam uma equipa de gestão composta, entre outros, pelo vice-diretor-geral adjunto Luigi Cantone e Silvia Carteny, que ocupa o cargo de diretora de Assuntos Corporativos.

No final do primeiro semestre de 2017, o CEO fez uma primeira avaliação bastante positiva do relançamento da marca. Nos primeiros seis meses do ano passado, as vendas no retalho e atacado aumentaram 4,9%, em comparação com a queda de 25% registada nos dois anos anteriores.

O volume de negócios da Roberto Cavalli, que atingiu 155,2 milhões de euros em 2016, deve registar um aumento para 2017. "O Ebitda ainda é negativo, mas aumentou 70%. Prevemos retomar o equilíbrio financeiro na metade de 2018", disse Gian Giacomo Ferraris.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosNomeações