Swarovski lança coleção de diamantes em Cannes

A marca que levou os cristais a se tornarem objetos de desejo, Swarovski, tem um novo projeto: diamantes. Em Cannes, na França, ao lado da nova embaixadora da marca, a atriz inglesa e Bond girl, Naomie Harris, a marca austríaca revelou sua primeira coleção de jóias com diamantes, intitulada Atelier Swarovski Fine Jewelry Collection.


Anel Duchesse by Atelier Swarovski

 "O mais importante sobre este projeto é que estamos aqui para apoiar o empoderamento das mulheres. Quando meu tataravô Daniel fundou a empresa, disse que queria que cada mulher entendesse qual a sensação de usar um diamante. E, esse empoderamento tem sido muito importante para nós", declarou Nadja Swarovski, durante o lançamento da coleção de diamantes no famoso Hotel Eden Roc, lar de estrelas de cinema do mundo todo durante o Festival de Cinema de Cannes.
 
O lançamento marcou o 10º aniversário do Atelier Swarovski, a linha “couture" da marca. Embora estes diamantes sejam diferentes – não são extraídos de minas, mas criados em laboratórios na Califórnia e na Alemanha com a mesma composição química dos diamantes clássicos – ambos são 100% carbono e têm dureza e brilho semelhante – mas exercem um impacto bem inferior no meio ambiente. O produto é feito à mão, desenvolvido em laboratório, e a coleção envolve alta joalheria e se insere na indústria de criação de diamante e esmeralda.

"Não é um diamante sintético. É um diamante criativo", insistiu Swarovski.
 
A gama inclui brincos, colares, pulseiras e pingentes, geralmente geométricos. A coleção de estréia é composta por três temas: Mosaic, Art Deco e Concentric, todos feitos artesanalmente no atelier parisiense da Swarovski.
 
"Quando eu olho para esse material cintilante me lembro das mulheres que brilham por dentro e em como é importante brilhar e não se segurar. E isso para mim é uma mensagem muito forte", declarou Naomi Harris, atriz indicada ao Oscar pelo papel de uma mãe drogada mas amorosa em "Moonlight", ganhador de melhor filme de 2017.
 
Com um novo presidente na França, há um clima de otimismo no ar do festival que celebra este ano seu 70º aniversário. No entanto, algumas coisas não mudam. Enquanto a atriz ia embora em uma lancha de alta potência, meia-dúzia de paparazzi se amontoavam para tirar fotos nas rochas do lado de fora do hotel.

Outro elemento que confirma o empoderamento desta coleção é que ela é sustentável. Sem diamantes de sangue aqui.
 
"Trabalhamos muito duro nos últimos vinte anos para sermos sustentáveis. Somos parceiros da ONU. Nosso produto não é ilegal, nossos cristais não são ilegais. Abraçamos a criação de diamantes e esmeraldas. Em um momento em que o mundo parece muito imprevisível, é importante se posicionar", comentou Swarovski.

O Atelier Swarovski também comemorou seu 10º aniversário com o relançamento de sua icônica coleção Christopher Kane ao lado de novas coleções de Jason Wu, Paul Andrew e Iris Apfel, e uma exclusiva linha de acessórios para cabelo com John Nollet, que se juntou evento na prestigiosa região de Cap D’Antibes.

Desde 2001, a Swarovski sempre teve forte presença em Cannes, quando colaborou no filme "Moulin Rouge", dirigido pelo australiano Baz Luhrmann e estrelado por Nicole Kidman como a cortesã repleta de cristais, e ajudou a figurinista do filme, Catherine Martin, a ganhar um Oscar de melhor figurino.

A relação da marca com o cinema data de 1932, quando a atriz Marlene Dietrich apareceu em trajes cheios de cristais no filme "Vênus Loura". Na mesma década, Vivien Leigh usou um vestido longo na cor vinho em "E o Vento Levou" repleto de cristais, e Judy Garland surgiu com seus sapatos vermelhos igualmente cheios de cristais em “O Mágico de Oz". Mais recentemente, a Swarovski foi responsável pela criação sob encomenda dos candelabros feitos para a mansão de Tom e Daisy Buchanan em “O Grande Gatsby"; enquanto em Los Angeles, a marca comemorou dez anos iluminando os palcos do maior evento do cinema, o Oscar, criando deslumbrantes peças Art Deco projetadas pelo designer Derek McLane e brilhando com 300.000 de seus cristais.
 
Poucas marcas trabalharam tanto para patrocinar talentos da moda como a Swarovski. As parcerias incluem Jean Paul Gaultier, Viktor & Rolf, Maison Margiela e Mary Katrantzou, e na área de decoração incluem Zaha Hadid, Daniel Libeskind e Ron Arad.
 
Daniel Swarovski fundou a marca que leva seu sobrenome na Áustria, em 1895, e seus herdeiros a transformaram na maior marca de luxo da país, com faturamento anual estimado em 2,6 bilhões de euros, em 2016. O diferencial da Swarovski sempre foi o corte de cristal, e agora ela entra para uma nova era no negócio de diamantes sustentáveis.
 

Copyright © 2017 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - AcessóriosJoalhariaColeção