Tapestry: vendas da Coach aumentaram no terceiro trimestre

A fabricante de carteiras e acessórios de moda Tapestry viu as suas ações caírem na terça-feira (1) após o anúncio de um declínio nas margens no terceiro trimestre, além das vendas da sua marca Kate Spade terem sido consideradas dececionantes numa base comparável.


Ver o desfile
Coach - outono-inverno 2018 - Moda Feminina - Nova Iorque - © PixelFormula

As ações caíram 12,1% para 47,27 dólares por volta das 14:20 GMT, o maior declínio no S&P-500, que recuou 0,30% nesta fase.

O grupo também reportou atrasos de produção e vendas menores do que o esperado para a sua marca premium, a Stuart Wietzman, e disse que espera que estas dificuldades continuem no outono-inverno.

As vendas da marca Kate Spade numa base comparável diminuíram 9%. Os analistas esperavam um declínio de 7,24%.

As fracas margens geradas pela sua subsidiária Stuart Weitzman pesaram sobre a margem bruta total, que ficou em 68,7%, em comparação com 70,9% um ano antes.

Por outro lado, as vendas da marca Coach aumentaram quase 6%, contribuindo para um aumento global de 3% nas vendas do grupo numa base comparável.

O lucro líquido foi de 140,3 milhões de dólares no trimestre encerrado a 31 de março, ou 48 cêntimos por ação, em comparação com 122,2 milhões de dólares (0,39 cêntimos por ação) no ano anterior.

Excluindo itens únicos, o lucro por ação foi de 54 cêntimos, em comparação com uma média de 50 cêntimos esperada pelos analistas, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

As vendas líquidas aumentaram em um terço, para 1,32 mil milhões de dólares, ficando também acima das expectativas.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2018 Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosLuxo - DiversosNegócios