Valentino: potencial IPO é novamente adiada

A marca italiana Valentino pretende vender cerca de 25% da empresa numa oferta pública inicial (IPO), mas esta foi novamente adiada até ao segundo semestre de 2018, segundo afirma uma fonte próxima do assunto. 

A fonte diz que este passo não é ditado por quaisquer necessidades de liquidez - Photo: Valentino

O grupo, fundado em 1960 pelo designer italiano Valentino Garavani, é propriedade da Mayhoola for Investments, uma empresa de investimento do Qatar que a comprou em 2012 à empresa de capital privado Permira por cerca de 700 milhões de euros (618,3 milhões de libras).
 
Os proprietários da Valentino começaram a analisar uma potencial oferta pública inicial no final de 2015, mas a operação tem vindo a ser adiada ano após ano.
 
Uma fonte disse à Reuters que o processo de IPO ainda não começou e que apenas seria levado a cabo quando as condições do mercado fossem favoráveis, uma vez que este passo não é ditado por quaisquer necessidades de liquidez por parte da empresa.
 
“A Mayhoola pretende concretizar esta operação para ganhar credibilidade no mundo financeiro, lançando no mercado uma empresa que certamente aumentará o seu valor quando entrar no mercado de ações”, disse a fonte.  
 
A Valentino entraria no mercado principal da bolsa de Milão, a MTA, que requer a venda de pelo menos 25% do capital da empresa.  
 
A empresa recusou-se a comentar e a Mayhoola não estava imediatamente disponível para comentar.

O grupo, conhecido pelos seus famosos vestidos em vermelho vivo, registou 1100 milhões de euros em vendas em 2016 e lucros de 206 milhões de euros. O diretor executivo, Stefano Sassi, disse em junho que espera um crescimento de dois dígitos nas vendas deste ano.

Traduzido por Estela Ataíde

© Thomson Reuters 2018 All rights reserved.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosLuxo - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER