×
378
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

080 Barcelona Fashion, uma estratégia qualitativa rumo à internacionalização

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 1 de fev de 2019
Tempo de leitura
access_time 4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

O evento catalão, que terá lugar no Recinto Modernista de Sant Pau de 4 a 7 de fevereiro, ultima os detalhes de uma nova edição de inverno que definiu três áreas claras de trabalho: abertura internacional, posicionamento de marca e redefinição de conteúdo. Marta Coca, responsável pela 080 Barcelona Fashion e pela área de moda do Consórcio de Comércio, Artesanato e Moda da Catalunha (CCAM), detalha o seu plano de ação à FashionNetwork.com. O objetivo é claro: colocar Barcelona no calendário internacional das semanas da moda, promovendo a qualidade e o equilíbrio com a essência local da passarela.


Muntsa Vilalta, diretora do CCAM, e Marta Coca, responsável pela área de moda e pela 080 Barcelona Fashion - 080 Barcelona Fashion


Um evento local de ambições internacionais
 
"Somos uma plataforma aberta e pluralista", disse Marta Coca com contundência sobre o evento, financiado a 70% por capitais públicos e 30% privados. "Desde sempre se apostou muito nas marcas locais e acreditamos que são as que temos de potenciar mais, mas também se trata de criar sinergias a nível internacional", analisa. É que a Europa é o principal alvo da 080 Barcelona Fashion, que coloca o foco em França, Itália, Alemanha, Reino Unido e nos países escandinavos. "A política de promoção ativa e a captação de compradores ocorrem maioritariamente na União Europeia. Vamos oferecer conteúdos globais para captar o interesse internacional da imprensa e dos compradores", explica a responsável.

Para isso, a organização realizou um "scouting à medida". Um processo de seleção que a levou a abrir os horizontes do evento, com a participação de marcas e designers de fora de Espanha, com o que se pretende atrair o target europeu e "dar a conhecer a marca 080 em países emergentes". Assim, nesta edição, a passarela verá desfilar as coleções do criador colombo-espanhol Carlos Polite, do designer peruano baseado em Guangzhou Esaú Yori e da marca sul-africana especializada em estampados e impressões de moda africana Chulaap. O destaque chega na noite de terça-feira, 5, com a apresentação da nova coleção masculina do designer turco-libanêss Umit Benan, reconhecido pela sua trajetória como diretor criativo da Trussardi.

Sobre o eterno debate entre inclinar a balança para o design emergente ou para as marcas comerciais, Marta Coca situa a 080 numa combinação de ambos os formatos. "Queremos que não haja excesso de nenhum dos dois. Exigimos às empresas comerciais um nível de criatividade forte na passarela, com coleções de imagem. E às marcas emergentes super criativas pedimos um projeto de empresa e um plano de negócios sólido", explica, reforçando o nível de exigência relativamente à qualidade das propostas.


Designers da próxima edição da pasarela - 080 Barcelona Fashion


Aposta na qualidade
 
O evento orienta-se para um "posicionamento mais claro", focando-se na moda feminina e masculina e deixando de lado a moda íntima e infantil, que em edições anteriores estiveram presentes na passarela. Desta vez, a 080 Barcelona Fashion vai reunir velhos conhecidos da passarela, como Antonio Miro, Custo Barcelona, Oscarleon ou Miram Ponsa, bem como o couturier das influenciadoras Ze García ou a promissora marca masculina Mans Concept Menswear. Além disso, foi levada a cabo uma segmentação conceptual por dias e optou-se por reduzir a duração a quatro dias. "Tentámos concentrar menos quantidade de conteúdo com uma qualidade superior para facilitar a atração de prescritores a Barcelona. Estamos cientes de onde estamos, de quem somos e de quem queremos ser", conclui a responsável.

O espaço comercial do evento, o 080 Fashion Showroom, celebrará a sua 7ª edição sob o formato ‘trade show’ e contará com a participação de empresas como Sita Murt, Naulover, Designers Society, Theo & Lea, Amt., Bolsillo ou Munich, algumas das quais também participam nos desfiles. "No showroom comercial, fazemos uma aposta, convidando 30 importantes grandes armazéns a nível internacional. Não crescemos em número de compradores nem de marcas expositoras, a estratégia é mais qualitativa do que quantitativa", explica Marta Coca. “Estimamos que o retorno do investimento das marcas que participam, entre 20 e 25 por edição, seja de aproximadamente dois milhões de euros em termos de marketing. Mas, o nosso objetivo neste momento não é multiplicar o retorno do investimento, mas sim aplicar uma estratégia muito qualitativa", acrescenta.

Além disso, a plataforma tem sentido "a necessidade de acelerar em termos de criatividade e conteúdo" para potenciar a passarela e estudar outros formatos de apresentação de coleções, cujas primeiras mudanças chegarão pela mão da ‘Pop Ups Gallery’. "Reconceptualizámos o fashion market. Criámos um espaço para a apresentação de 20 marcas, muito mais conceptual, sob um formato de galeria de arte. Faremos uma pequena degustação com 20 marcas", explicaMarca Coca, sem descartar a possibilidade de desenvolver o conceito para a edição de verão em função dos resultados. "O nosso objetivo é divulgar marcas e sensibilizar para o 'produto de moda', local e feito à mão, sem nos focarmos tanto na venda", conclui.

Esta sólida estratégia poderá ser essencial para posicionar a plataforma catalã como um evento criativo, comercial e alternativo ao saturado calendário que rege a moda internacional. O plano da 080 Barcelona Fashion já está em andamento.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.