×
364
Fashion Jobs
JD SPORT
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Demand Planner (m/f)
Efetivo · Maia
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
THE KOOPLES
Sales Assistant 24h - Colombo
Efetivo · LISBOA
ADIDAS
Specialist Gbs Procurement Operations - French Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Credit And Collections Specialist North & Nordics (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Specialist Gbs Taxes Systems (M/F/D)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Vasco da Gama
Temporario · Lisboa
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Viana Estação Shopping
Temporario · Viana do Castelo
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Foz Plaza
Temporario · Figueira da Foz
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Chaves
Temporario · Chaves
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Fórum Madeira - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
20 de abr. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A Gucci reabrirá atividades de protótipos nas instalações italianas

Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
20 de abr. de 2020

A Gucci, a coqueluche da Kering, planeia reabrir as atividades de protótipos numa das suas principais instalações italianas, durante esta semana, após ter chegado a um acordo com os sindicatos sobre medidas de saúde e segurança para os seus trabalhadores, como afirmou sábado (18 de abril).

A maioria das empresas e locais de produção foram encerrados em toda a Itália, sob um bloqueio imposto pelo Governo em março, face à emergência da pandemia do coronavírus COVID-19.


Gucci - outono-inverno 2020 - Womenswear - Milão - © PixelFormula


As fortes restrições à circulação e ao encerramento de muitas atividades económicas permanecerão em vigor pelo menos até 3 de maio, mas ainda não existe um plano claro sobre até que ponto estas medidas serão flexibilizadas gradualmente.

A Gucci, uma das maiores marcas de luxo do mundo em termos de vendas, afirmou numa declaração que um pequeno grupo de trabalhadores irá retomar o fabrico de protótipos para artigos de couro e desenhos de calçado, nas suas instalações ArtLab, perto de Florença, já a partir de 20 de abril.

Um porta-voz afirmou que, nesta fase, cerca de 10% da força motora (ou seja, 1000 trabalhadores), regressará ao local de trabalho.

"Isto permitir-nos-á lançar as bases para uma reabertura mais ampla das nossas instalações de fabrico e da cadeia de produção do Made in Italy, assim que for permitida", afirmou o presidente e director executivo da Gucci, Marco Bizzarri, numa declaração.

A investigação e o desenvolvimento estão entre as atividades permitidas pelo Governo, durante o encerramento.

As medidas de segurança acordadas com os sindicatos, com vista à reabertura parcial, incluem turnos de trabalho escalonados, testes à temperatura dos trabalhadores, fornecimento de máscaras e luvas faciais, bem como a disponibilização de um carro da empresa aos trabalhadores, caso estes não disponham de viatura própria.

Os dirigentes da moda italiana apelaram, na semana passada, ao governo, para que lhes seja permito retomar alguma produção antes do final de abril, alertando para o risco de um encerramento prolongado do sector que o poderá prejudicar irremediavelmente.

O gigante francês de artigos de luxo Kering já havia afirmado, no mês passado, que esperava uma diminuição das vendas comparáveis em cerca de 15%, nos primeiros três meses de 2020, e uma vez que o surto de COVID-19 o obrigou a fechar as lojas primeiro na China e depois na Europa e EUA.

A Kering vai publicar as receitas do primeiro trimestre no dia 21 de abril.
 

© Thomson Reuters 2022 All rights reserved.