A nova desconstrução de Giorgio Armani

Giorgio Armani regressou à sede histórica do Palazzo Orsini, no centro de Milão, para celebrar o seu mais recente desfile masculino e transformou o evento num triunfo.


Ver o desfile
Giorgio Armani - primavera-verão 2020 - Moda Masculina - Milão - © PixelFormula

A primeira fila do desfile teve a presença de atores de cinema atraentes que fizeram fila para parabenizar Armani. Samuel L. Jackson num fato cinza-claro; o galã de "Game of Thrones", Richard Madden, com um fato escuro minimalista; e o Adonis italiano Marco Mengoni, num smoking azul noite, mostraram a sua admiração.
 
E com razão, já que foi uma coleção notável e Armani fez o que sabe fazer de melhor: roupas simples e sofisticadas que conseguem ser elegantes e extremamente casuais. O seu elenco de modelos desfilou energicamente ao redor do palácio sob as arquitraves, tímpanos e lunetas do imponente edifício neoclássico, adquirido por Armani em 1996.
 
Do ponto de vista criativo, o designer brincou apresentando calças impecavelmente drapeadas, ajustadas no tornozelo e com estampados de retalhos, geralmente combinadas com casacos de quatro botões apertados. As ombreiras foram praticamente inexistentes neste desfile.


Ver o desfile
Giorgio Armani - primavera-verão 2020 - Moda Masculina - Milão - © PixelFormula

O elemento chave para a primavera de 2020 é o colete, combinado com casacos cruzados de seda ou linho e sem camisa. Esta coleção mista também incluiu uma secção náutica com casacos às riscas de microfibra, ideais para um passeio num iate. "Elegante, profissional e molto (muito) sexy", brincou Armani no backstage, numa sessão informativa antes do desfile.
 
Armani pode passar de encantador a mau humorado numa fração de segundos. Especialmente quando lhe perguntam por que regressou à sua sede histórica no número 11 da Via Borgonuovo e deixou o seu moderno espaço de desfiles localizado na Via Bergognone.
 
"Há quem sinta a necessidade de correr para Taormina ou Xangai para mostrar as suas roupas! Portanto, a localização torna-se mais importante do que a roupa, algo que para mim não faz sentido algum nesta indústria. Gastar muito dinheiro em aviões, hotéis, limusines…”, disse Giorgio, numa clara referência à Dolce & Gabbana e à Prada, embora esquecendo oportunamente que há apenas um mês levou vários jornalistas e personalidades até Tóquio para o seu desfile cruise.
 

Ver o desfile
Giorgio Armani - primavera-verão 2020 - Moda Masculina - Milão - © PixelFormula

"As pessoas dizem-me que o público está entediado com os mesmos espaços", disse, apontando para vários membros da sua equipa de comunicação. "E quando eu penso em quantos mil milhões gastei na construção da Via Bergognone...", continuou, referindo-se à sua moderna sede localizada no sul de Milão.
 
Também perguntaram a Giorgio Armani por que nunca criou alta costura masculina como outras marcas milanesas como Ermenegildo Zegna ou Dolce & Gabbana. "É verdade que tem havido uma grande mudança na forma como os homens se vestem para sair à noite, e muitos procuram um look mais elaborado, mas nunca chamaríamos isso de alta costura. Fazemos roupa sob medida para os homens, mas eu não chamaria de alta costura, a alta costura é para mulheres.”

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

LuxoDesfiles
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER