×
Por
Jornal T
Publicado em
22 de mai. de 2019
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A Paulo de Oliveira vira-se para as mulheres com Pink

Por
Jornal T
Publicado em
22 de mai. de 2019

Pink é a marca da coleção específica de tecidos para senhora que a Paulo de Oliveira lançou para compensar o decréscimo no consumo de fatos de homem, que valem cerca de 60% nas vendas da empresa – uma percentagem que cai para um pouco menos de 50% quando se fala do volume de negócios de 80 milhões de euros feito em 2018 pelo grupo, que engloba ainda Penteadora e Tessimax.



“Sempre vendemos tecido para senhora, mas só a partir do ano passado apresentamos uma coleção dirigida para este segmento”, explica Paulo Augusto de Oliveira, administrador do maior grupo português de lanifícios – e um dos três maiores da Europa desse setor.

Paulo Augusto qualifica esta aposta na coleção de senhora mais como um complemento do que uma alternativa à baixa nas vendas de tecidos para fatos clássicos de homem, que são o produto âncora do grupo.

“A aposta em senhora faz todo o sentido e vai dar resultados, mas temos de dar tempo ao tempo, de deixá-la amadurecer. É uma coleção focalizada, para um nicho específico e assente nos nossos pontos fortes, em produtos que fazemos muito bem e com sinergias. Será uma aposta ganha se dentro de três anos pesar 10% nas nossas vendas”, diz o administrador da Paulo de Oliveira. 

“Há alterações na forma de vestir que são estruturais e nós temos de nos adaptar a elas, de encontrar soluções alternativas para os nossos produtos tradicionais, como novas misturas –  como, por exemplo, lã e linho para o verão -, fatos mais jovens e modernos, mas também produtos diferentes, como têxteis técnicos e vestuário de proteção”, conclui Paulo Augusto de Oliveira.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.