×
368
Fashion Jobs
MINGA LONDON
Ecommerce Manager
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
MINGA LONDON
Head of Creative Content / Art Director
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
SALSA
IT Retail Systems Specialist – Oportunidade de Suporte e Participação em Projetos de IT
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
GIANNI KAVANAGH
Marketing Director
Efetivo - CLT · BRAGA
SALSA
IT Development Specialist – Oportunidade de Fazer a Diferença no Dia a Dia do Utilizador Final
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Faro
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo - CLT · Alicante
SANDRO
Sales Assistant 12hr Corner Porto h/m
Trainee · LARAMIE
LION OF PORCHES
Gerente (m/f) - Algarve Shopping
Efetivo - CLT · GUIA
LION OF PORCHES
Gerente (m/f) - Oeiras Parque
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - 40h - CDI - Eci Lisboa - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Gestor de Loja - 40h - CDI - Lisboa Colombo - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - 40h - CDI - Lisboa Colombo - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
TAPESTRY
Sales Associate ii - ce pt Vila do Conde (20-39 Hours)
Efetivo - CLT · Vila do Conde
SALSA
Estágio Curricular - People & Talent
Estágio · Vila Nova de Famalicão
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Estação Viana - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Viana do Castelo
THE KOOPLES
Store Manager
Efetivo - CLT · LISBOA
HUGO BOSS
Sales Associate Hugo Boss Factory Outlet Almancil (f/m)
Efetivo - CLT · Quarteira
HUGO BOSS
Sales Associate Hugo Boss Factory Outlet Almancil (f/m) 1
Efetivo - CLT · Porto
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
30 de jul de 2019
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Aeffe desacelera e regista aumento de 1,3% na faturação no primeiro semestre

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
30 de jul de 2019

O grupo de luxo italiano Aeffe desacelerou no primeiro semestre do ano. Após um 2018 com crescimento de +11,2% (a taxas de câmbio constantes) e um primeiro trimestre com alta de +7,4% (a taxas de câmbio correntes), a empresa registou um aumento de apenas +1,3% (à taxa de câmbio corrente), para 173,3 milhões de euros, no primeiro semestre de 2019.


A Moschino liderou o crescimento da divisão de calçado e artigos de couro da Aeffe - moschino.com

 
O EBITDA caiu (10,6% da receita, contra 12,3% no ano anterior), assim como o lucro, que alcançou 5,2 milhões de euros, contra 8,3 milhões no primeiro semestre de 2018. Por outro lado, a dívida financeira melhorou, totalizando 36,6 milhões de euros, em comparação com 40,9 milhões de euros a 30 de junho de 2018.
 
Entre as várias categorias de produtos, o calçado e os artigos de couro impulsionaram o crescimento com um volume de negócios de 60,7 milhões de euros (+4,4%), liderados pela Moschino, enquanto o vestuário permaneceu substancialmente estável em 132,2 milhões de euros(+0,4%).
 
Do ponto de vista geográfico, os melhores desempenhos foram registados na Ásia e no "Resto do Mundo", com faturação de 45,5 milhões de euros (+14,8%, ou 26,3% do total), graças sobretudo à Grande China (+ 9,7%). Por outro lado, a Europa registou queda de 6,5%, representando 22,3% das vendas totais, com a Itália a recuar 1,3%, com um volume de negócios de 80,1 milhões de euros (46,2% do total de vendas). A América, por sua vez, registou queda de -5,5%.
 
Os resultados negativos foram atribuídos, principalmente ao desempenho do canal atacadista, que representou 69,8% do total das receitas, uma queda de -2,4% à taxa de câmbio corrente. O retalho (26,6% do total) registou crescimento de +9,5% à taxa de câmbio corrente. Por fim, a receita dos royalties aumentou 23,2% em relação ao primeiro semestre de 2018, representando 3,6% das vendas consolidadas.
 
"Fortalecidos pelo bom desempenho das nossas lojas monomarca, os resultados foram afetados pela desaceleração no canal atacadista registada no segundo trimestre, penalizada por uma conjuntura macroeconómica caracterizada pela incerteza e o consequente impacto nas margens", comentou Massimo Ferretti, presidente executivo da Aeffe.

“Neste contexto de mercado global e altamente desafiador, o grupo empenhou-se no estudo e desenvolvimento de coleções cada vez mais desejáveis ​​e capazes de oferecer oportunidades de uso alinhadas às necessidades da demanda atual, graças ao fortalecimento das divisões de pesquisa e desenvolvimento, produção e marketing”, completou.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.