×

Agosto arrasta exportações para terreno negativo

Publicado em
today 10 de out de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A queda 2,7% nas exportações de têxteis e vestuário no mês de agosto face ao ano passado arrasta os resultados acumulados nos primeiros 8 meses para terreno negativo (-1,1%). Com um valor acumulado de exportações de 3.569 milhões de euros, a queda de 3,2% nos produtos de vestuário e malha foi a que mais teve no impacto no resultado, segundo os dados divulgados hoje pelo INE e tratados pela ATP.



Em comunicado subscrito pelo seu presidente, Mário Jorge Machado, a associação destaca, por outro lado, os resultados positivos das exportações de vestuário em tecido (acréscimo de 25 milhões de euros no período, ou seja +3,9%) e assinala os produtos que mais comprometeram este resultado.

“O vestuário de malha que, no período, registou uma queda absoluta de 49 milhões de euros, ou seja, -3,2%, é aquele que causa maior impacto devido ao seu peso de 41% do total das exportações do setor”, refere o comunicado da associação subscrito pelo seu presidente, Mário Jorge Machado.

A nota refere também “outros artigos têxteis confecionados, entre os quais se incluem alguns têxteis para o lar, com uma quebra de 13 milhões de euros, ou seja, -3,1%”, categoria de produtos que representa 12% do total das exportações, daí que o seu desempenho tenha também  impacto direto no resultado global do setor.

No que respeita às matérias primas de algodão, incluindo fios e tecidos, a quebra foi de 12 milhões de euros até agosto, representando -10,6% face ao período homólogo.

“Gostaríamos igualmente de destacar os resultados positivos das exportações de vestuário em tecido (acréscimo de 25 milhões de euros no período, ou seja +3,9%) e das exportações de pastas, feltros e artigos de cordoaria (acréscimo de 19 milhões de euros, ou seja +10,9%)”, frisa a ATP, que deixa também “uma nota para as importações que, no mês de agosto, também registaram uma quebra homóloga de 3,6%”.

O saldo da Balança Comercial dos Têxteis e Vestuário até agosto foi de 685 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 124%.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.