×
Por
AFP-Relaxnews
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
13 de abr. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Alguns cosméticos podem aumentar risco de endometriose

Por
AFP-Relaxnews
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
13 de abr. de 2021

Determinadas substâncias encontradas em alguns cosméticos e produtos de beleza podem ser responsáveis ​​por aumentar o risco de endometriose, como defendem investigadores da Universidade de Granada e do Hospital San Cecilio de Granada, no sul de Espanha, que pedem medidas preventivas para reduzir a exposição pública a esses compostos.


Investigadores alertam que alguns cosméticos podem provocar endometriose em jovens em idade fértil


Uma doença crónica que pode ser incapacitante, a endometriose é caracterizada pela “presença fora da cavidade uterina, de tecido semelhante ao revestimento uterino, que durante cada um dos ciclos menstruais subsequentes será influenciado por alterações hormonais”, indica a associação EndoFrance. A doença afeta uma em cada 10 mulheres em idade fértil e é mais frequentemente responsável por dores crónicas, e infertilidade em alguns casos.

Uma equipa de investigadores da Universidade de Granada e do Hospital San Cecilio de Granada analisou o papel das hormonas no desenvolvimento da endometriose e, mais especificamente, na questão dos desreguladores endócrinos, substâncias capazes de imitar ou bloquear a ação natural do sistema hormonal.

"Embora as causas exatas do início [da endometriose] não sejam conhecidas com precisão, suspeita-se que uma ampla variedade de fatores esteja envolvida, incluindo causas genéticas, epigenéticas e ambientais, nas quais as hormonas desempenham um papel fundamental", explica a ginecologista Olga Ocón, uma das principais investigadoras do estudo.

Desreguladores endócrinos em alguns cosméticos

Os cientistas começaram por medir os níveis internos de parabenos e de benzofenona e derivados, substâncias suspeitas de serem desreguladores endócrinos, em 124 mulheres com e sem endometriose, recrutadas em hospitais públicos da cidade de Granada, e recolheram informações sobre o uso de cosméticos e produtos de beleza de cada uma dessas mulheres.

O estudo revelou uma relação entre o uso de alguns cosméticos, como batons, cremes faciais, sprays ou até mesmo tintas de cabelo, e os altos níveis internos de parabenos e benzofenona. Os investigadores também observaram uma associação entre níveis elevados de alguns desses desreguladores endócrinos e o risco de endometriose. O uso de determinados cosméticos (não de todos, é claro) pode ter contribuído para o aumento dos casos de endometriose detectados nos últimos anos.

Partindo do princípio de que ainda hoje é difícil estabelecer um diagnóstico de endometriose, os investigadores alertam para a necessidade de implementação de medidas preventivas que visem reduzir a exposição a essas diversas substâncias. Em particular, a preocupação de recorrer a produtos de beleza sem qualquer desregulador endócrino.

ETX Studio
 

Copyright © 2021 AFP-Relaxnews. All rights reserved.