×
349
Fashion Jobs
GRUPO CÃES DE PEDRA
Head of Marketing / Brand Manager
Efetivo - CLT · PORTO
ADIDAS
Senior Sap Apo (Snp/Ibp) Consultant
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Sap Apo (Snp/Ibp) Consultant
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Senior Technology Consultant Sap (Afs) Fico (Finance & Controlling)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Senior HR Specialist - Core Benefits & Time - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
SALSA
CRM Specialist - Opportunity to Create Impact on The Value And Customer Loyalty
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (m/f) - French Speaker
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Senior Technology Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Technology Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Faro
TIFFOSI
Comprador de Moda (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Buyer - Italian Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo - CLT · Alicante
TIFFOSI
Coordenador Logística (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
GRUPO CÃES DE PEDRA
Diretor(a) Creativo Moda Hombre / Mujer
Efetivo - CLT · VILA DO CONDE
GRUPO CÃES DE PEDRA
Designer de Comunicação / Designer Gráfico (m/f)
Efetivo - CLT · VILA DO CONDE
TIFFOSI
Modelo de Provas
Efetivo - CLT · Porto
WETHEKNOT
Copywriting And Digital Content Creator
Estágio · LISBOA
ISABEL MARANT
Store Manager
Efetivo - CLT · LISBOA
Por
Europa Press
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
2 de nov de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Amancio Ortega ganha quase 650 milhões de euros com único dividendo a ser pago pela Inditex este ano

Por
Europa Press
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
2 de nov de 2020

O fundador e primeiro acionista da Inditex, Amancio Ortega Gaona, receberá esta segunda-feira (2 de novembro), quase 650 milhões de euros pelo único dividendo que o gigante têxtil pagará este ano aos seus acionistas, 60% menos do que os 1.626 milhões recebidos em 2019 em dois pagamentos e num contexto diferente do atual.


Amancio Ortega, fundador e primeiro acionista da Inditex - EFE


Especificamente, a Inditex irá distribuir entre os seus acionistas quase 1.090,82 milhões de euros em dividendos, dos quais Ortega receberá 646,8 milhões de euros.

Assim, o grupo galego enfrentará este ano a remuneração ao acionista com um único pagamento, a uma taxa de 0,35 euros por ação, imputada aos resultados do seu ano fiscal de 2019, num contexto marcado pela crise sanitária de COVID-19.

No entanto, a política de dividendos da empresa, que ganhou 3.639 milhões de euros em 2019, um aumento de 6% após ter feito uma provisão de 287 milhões para o coronavírus, permanece intacta, com um pagamento de 60%, bem como a adição de um total extraordinário de dividendos de 0,78 euros por ação, que estava programado para distribuição em 2020 e 2021, e que será pago em 2021 e 2022.

O Grupo Pontegadea, que inclui todas as empresas da carteira detidas por Amancio Ortega, as suas filiais imobiliárias e participações empresariais, encerrou o exercício de 2019 com um lucro líquido de 1.778 milhões de euros, um aumento de 14,7% em relação ao ano anterior, depois de contabilizar 104 milhões de euros em doações à Fundação Amancio Ortega, e elevou o valor de mercado da sua carteira imobiliária para 15.163 milhões de euros.

Esta figura consolida-o como o maior operador no mercado imobiliário espanhol e coloca-o acima dos seus concorrentes europeus diretos.


Sandra Ortega, a filha mais velha de Amancio Ortega - Instagram @vanitatis


Sandra Ortega receberá mais de 55 milhões

Por outro lado, a sua filha mais velha Sandra Ortega, que detém 5,053% da empresa galega, receberá também segunda-feira (2), num único pagamento, mais de 55 milhões de euros em dividendos da Inditex, em comparação com os 138 milhões de euros que recebeu o ano passado.

A Inditex voltou a registar lucros de 214 milhões no segundo trimestre do ano fiscal de 2020-2021 (entre 1 de maio e 31 de julho), deixando para trás os "números vermelhos" de 409 milhões nos primeiros três meses, embora tenha registado perdas de 195 milhões na primeira metade (entre 1 de fevereiro e 31 de julho) num contexto marcado pelo impacto do COVID-19.

Excluindo a provisão de 308 milhões de euros feita no primeiro trimestre para acelerar a estratégia de integração das lojas online, o rendimento líquido para o primeiro semestre já é positivo, atingindo 39 milhões de euros.

Da mesma forma, as vendas do grupo no primeiro semestre continuaram a recuperar, atingindo 8.033 milhões de euros, limitando a sua queda a 37%, graças ao facto de no segundo trimestre terem moderado a queda para 31%, para 4.730 milhões de euros, a partir da queda de 44% registada no primeiro trimestre.
 

Copyright © 2021 Europa Press. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos aqui apresentados sem o prévio e expresso consentimento.