×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
15 de nov. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Amazon planeia demitir 10.000 pessoas a partir desta semana

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
15 de nov. de 2022

Segundo informações do jornal The New York Times, que conversou com fontes com conhecimento sobre o assunto, a Amazon.com está a planear demitir cerca de 10.000 pessoas de funções corporativas e tecnologia a partir desta semana.


A Amazon planeia demitir 10.000 pessoas a partir desta semana - Reuters


Os cortes de empregos concentrar-se-ão na unidade de dispositivos da gigante do comércio eletrónico, que abriga a assistente de voz Alexa, bem como na sua divisão de retalho e recursos humanos, de acordo com o jornal, que também disse que o número total de demissões permanece fluido.

No dia 31 de dezembro do ano passado, a Amazon tinha mais de 1,6 milhão de funcionários em período integral e em part-time. Recentemente, a empresa americana disse que congelaria a contratação de funcionários corporativos nos próximos meses.

A notícia surge apenas algumas semanas após a Amazon alertar sobre uma desaceleração no crescimento para a movimentada temporada de festas, quando gera as vendas mais altas. De acordo com a empresa, os consumidores e empresas têm atualmente menos dinheiro para gastar devido ao aumento dos preços.

A Amazon é a mais recente empresa dos EUA a fazer cortes profundos na sua base de funcionários para se preparar para uma possível desaceleração económica. Na semana passada, a Meta Platforms, controladora do Facebook, disse que cortaria mais de 11.000 empregos, 13% da sua força de trabalho, para conter os custos. Outras incluem Twitter Inc., de propriedade de Elon Musk, Microsoft Corp e Snap Inc.

As ações da Amazon, que perderam cerca de 40% do seu valor até o momento este ano, devido a uma venda mais ampla de tecnologia, reduziram brevemente as perdas e foram negociadas pela última vez em queda de 2,4%, a 98,38 dólares.
 

© Thomson Reuters 2023 Todos os direitos reservados.