×
Publicidade
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
9 de abr de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Arcadia procura financiamento

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
9 de abr de 2020

Aparentemente, a Arcadia está a esforçar-se por angariar fundos suplementares, uma vez que a crise do coronavírus COVID-19, vem agravar as suas dificuldades atuais, criando um problema de liquidez na empresa. Segundo um relatório, a Arcadia procura obter um empréstimo de cerca de 50 milhões de libras esterlinas para apoio do centro de distribuição em Northamptonshire. 


Arcadia esforça-se por obter empréstimo para apoio do centro de distribuição - Topshop


A Sky News noticiou que o grupo contactou bancos e fundos de cobertura sobre o financiamento, que se destina a ajudar a empresa, durante este período em que todo o seu parque de 550 lojas está fechado. Também informou que a Arcadia sinalizou que quer fechar um negócio o mais rapidamente possível.

Embora o valor do centro de distribuição não seja tão elevado como as centenas de milhões que a sua Topshop Oxford Circus, a principal loja hipotecada, vale, o valor de 50 milhões de libras destaca a importância dos centros de distribuição, uma vez que as empresas negoceiam cada vez mais online. 

O site Northamptonshire só abriu o ano passado e é uma parte fundamental da operação logística da Topshop com a Arcadia, a planear aumentar radicalmente a proporção de vendas que obtém através da loja online dessa marca.

A Arcadia não comentou a história da Sky News e a organização noticiosa disse que estava prevista uma reunião de rotina do conselho de administração, para quinta-feira (9 de abril), na qual o conselho discutiria o impacto global da pandemia de COVID-19 na empresa.

A pandemia surgiu numa altura particularmente má para toda a indústria, mas em especial para a Arcadia que já tem funcionado sob uma série de acordos voluntários, tendo-se aproximado do colapso em 2019. Poderá também enfrentar um impacto financeiro da Debenhams, que está a planear apresentar um pedido de administração, uma vez que a Arcadia opera um grande número de concessões nos grandes armazéns. 

A Arcadia emprega cerca de 18.000 pessoas e é, por conseguinte, um dos maiores empregadores do Reino Unido que é propriedade privada.


Arcadia enfrenta incertezas quanto ao futuro das lojas


Ainda segundo a BBC News, a Arcadia enfrenta também a incerteza quanto ao futuro das suas concessões nas lojas Debenhams, entre as quais se incluem as marcas Dorothy Perkins, Evans, Miss Selfridge e Wallis.

Com a High Street fechada, alguns retalhistas como a Primark optaram por cancelar encomendas com os fornecedores; e outros, como a cadeia de moda New Look, cancelaram indefinidamente, aos fornecedores, o pagamento do stock já existente nas lojas ou centro de distribuição.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.