×
Por
AFP
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
4 de jun. de 2020
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Assalto de Kim Kardashian em Paris: Procurador-geral pede que 11 suspeitos sejam julgados em tribunal após quatro anos

Por
AFP
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
4 de jun. de 2020

O Ministério Público solicitou o regresso a tribunal de 11 pessoas suspeitas de estarem envolvidas no assalto de outubro de 2016, em Paris, a Kim Kardashian, cujas jóias nunca foram encontradas, como informou quarta-feira (3 de junho) a AFP, com base em declarações de fontes judiciais próximas do caso.

Cabe agora aos juízes de instrução decidirem se devem ou não enviar todos estes suspeitos, incluindo os cinco alegados assaltantes, para o tribunal de avaliação de Paris para um julgamento que não pode ser realizado antes de 2021.


Volvidos quatro anos, os suspeitos que assaltaram Kim Kardashian à mão armada, em Paris, foram levados atribunal - Instagram @kimkardashian


O grupo, descrito pela polícia como um bando de bandidos à moda antiga, é suspeito de ter efectuado o maior assalto contra um particular nos últimos 20 anos, em França, com um saque de cerca de 9 milhões de euros.

Na noite de 2 para 3 de outubro de 2016, a estrela americana então com 36 anos foi assaltada por cinco homens numa residência hoteleira de luxo em Paris, para onde se deslocou para assistir à Semana da Moda parisiense, com a mãe, Chris Jenner, e irmã Kourtney Kardashian.

Os cinco assaltantes participaram na operação, mas apenas dois entraram no apartamento onde Kardashian estava instalada, num luxuoso bloco residencial onde as estrelas da música e do cinema ficam habitualmente quando se encontram em Paris, pagando até 15 mil euros por noite.

Os dois assaltantes apontaram-lhe uma arma à cabeça, amarraram-na, amordaçaram-na e trancaram-na na casa de banho.


Kim Kardashian e o marido, Kanye West - Instagram @kimkardashian


Os ladrões levaram várias peças de joalharia em diamantes e ouro, incluindo uma pedra de 18,88 quilates avaliada em quase quatro milhões de euros.

Em Nova Iorque, Kanye West que cantava no festival The Meadows, anunciou o fim do espectáculo devido à emergência familiar.

O alegado líder do assalto, Aomar Aït Khedache, conhecido como "Omar, o velho", disse aos investigadores que tinha confiado o diamante a uma pessoa cuja identidade não revelou e que tinha derretido as jóias de ouro.

Volvidos quatro anos, o Ministério Público de Paris pede que estes cinco alegados assaltantes, agora livres sob controlo judicial, sejam julgados por "roubo em organização criminosa com uso de arma", "rapto" e "associação criminosa", na maioria das vezes por reincidência, de acordo com a fonte judicial.


No outono de 2016, assaltantes apontaram uma arma à cabeça de Kim Kardashian, amarraram-na, amordaçaram-na, trancaram-na na casa de banho e levaram-lhe as jóias - Instagram @kimkardashian


O Ministério Público pede também um julgamento para Marceau Baum-Gartner, conhecido por "Nez Grapé" (Nariz Ralado), que é igualmente suspeito de ser o testa-de-ferro por ter viajado oito vezes em dois meses para a Antuérpia, a capital da indústria da joalharia na Bélgica, incluindo duas vezes na companhia de "Omar, o Velho".

A ameaça de um julgamento está ainda a tornar-se mais clara para três pessoas próximas de "Omar, o Velho": O seu filho, suspeito de ter desempenhado o papel de motorista; a namorada e um dos amigos, acusados de terem participado na organização do golpe.

O pai de um dos assaltantes corre também o risco de ser julgado, por posse ilegal de armas, e os dois últimos elementos referidos estão a ser investigados para prestarem informações sobre o bando.


Kim Kardashianapós prestardeclarações à polícia, deixou França a bordo de um avião privado - Instagram @kimkardashian


A personalidade dos media, empresária, socialite, estilista e produtora norte-americana, Kim Kardashian, ficou conhecida mundialmente graças ao reality Keeping Up with the Kardashians do canal E!.

Casada desde 2014 com o rapper, cantor, compositor, produtor musical e estilista americano, Kanye West - também conhecido por Ye ou Yeezy -, parece que esta sua relação não está de boa saúde, como divulgou recentemente o jornal britânico The Mirror. Fãs e seguidores apostam mesmo que, até o fim de junho, o casal de ouro do showbiz americano deve anunciar a separação.

Ainda de acordo com a publicação citada anteriormente, as últimas 10 semanas foram tensas com discussões constantes por causa dos quatro filhos (North, de 6 anos, Saint, de 4, Chicago, de 2, e Psalm, de 1). Durante o confinamento, o rapper não ajudou a mulher a cuidar das crianças, tendo esta de fazer tudo sozinha pela primeira vez.

O facto de West não ajudar e de Kardashian não conseguir contratar ninguém para o fazer, prejudicou a relação entre o casal.
 

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.