×
Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
4 de jun. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Aston Martin corta até 500 postos de trabalho para reduzir custos

Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
4 de jun. de 2020

O fabricante britânico de automóveis de luxo Aston Martin disse, quinta-feira (4 de junho), que tenciona suprimir até 500 postos de trabalho, uma vez que procura adaptar a sua base de custos à redução dos níveis de produção de automóveis desportivos.

Aston Martin afirmou que a perda de postos de trabalho reflecte volumes de produção inferiores aos inicialmente previstos e uma maior produtividade em toda a empresa. Nos próximos dias, será lançado um processo de consulta dos trabalhadores e dos sindicatos.


Aston Martin vai dispensar até 500 trabalhadores


Segundo O Jornal Económico, a Aston Martin vai cortar até 500 postos de trabalho devido à pouca procura carros de luxo provocada pela pandemia do novo coronavírus.

A construtora automóvel divulgou a medida que equivale ao corte de quase 20% dos trabalhadores, quinta-feira (4), através de um comunicado, onde dá conta que vai iniciar um processo de consulta que envolve funcionários e sindicatos nos próximos dias sobre a construção de menos veículos desportivos.

A Aston Martin procura poupar 20 milhões de euros em custos operacionais e de construção e reduzir as despesas de capital em mais 11 milhões de euros.


A Aston Martin atribuiaescassa procura de carros de luxoàpandemia - Instagram @astonmartinmenaofficial


O jornal português reforça também que, a decisão da Aston Martin - a mais recente empresa do sector a anunciar cortes nos postos de trabalho, juntando-se à BMW, Renault e Scania -, acontece precisamente dois meses depois de o multimilionário canadiano, Lawrence Stroll, liderar uma injeção de capital de 670 milhões de euros para resgatar a empresa das dívidas.

Em maio, a Aston Martin demitiu o CEO Andy Palmer, substituindo-o por Tobias Moers, que liderava a divisão de desempenho da Mercedes da Daimler e que irá juntar-se à Aston Martin a 1 de agosto.

A Aston Martin, oficialmente Aston Martin Lagonda Limited, é um fabricante britânico de carros desportivos de luxo, com sede em Gaydon, Warwickshire. O nome da empresa é derivado do nome de um dos fundadores da empresa, Lionel Martin, e uma referência à montanha de Aston Hill, perto de Aston Clinton, Buckinghamshire.

(Reportagem de James Davey; edição de Kate Holton)

© Thomson Reuters 2021 All rights reserved.