×

Azzaro revela primeiras criações de Olivier Theyskens

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
7 de jul de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Olivier Theyskens entrou para a Azzaro em fevereiro passado. Deveria ter apresentado a sua primeira coleção de alta costura e pronto-a-vestir para homem e mulher, num grande desfile de moda durante a Semana da Alta Costura parisiense em julho. O COVID-19 decidiu o contrário. E, foi através de um pequeno filme parecido com um clip, que revelou as suas primeiras criações para a casa de luxo parisiense, segunda-feira (6 de julho).

"Mal tive tempo de me reunir com as equipas, e depois aconteceu o encerramento. O encontro nestas circunstâncias invulgares criou laços mais fortes entre nós e ampliou a capacidade de todos se adaptarem à situação", disse o designer belga ao site FashionNetwork.com, via Zoom, imediatamente antes do início da apresentação em vídeo da Azzaro no primeiro dia da Semana da Moda de Alta Costura Digital em Paris.
 

A cantora Sylvie Kreusch é a encarnação perfeita da Azzaro - Azzaro


O jovem designer "recebe-nos" praticamente no estúdio da rua du Faubourg Saint-Honoré, que pôde visitar durante o confinamento para descobrir o rico património da casa parisiense, fundada em 1967 por Loris Azzaro, e pôr as suas primeiras ideias no papel.
 
"Utilizei a ideia de património como tema e criei os modelos dos meus primeiros desenhos e esboços, concentrando-me nos gestos do fundador e na sua abordagem quase mínima da silhueta em alta-costura. A ideia é sublimar e sofisticar a mulher, sem a constranger", confidencia-nos.

No final, cerca de 15 olhares, dos quais apenas alguns foram revelados, na passada segunda-feira, através de um filme de quase cinco minutos, endossado pela cantora e compositora belga Sylvie Kreusch, numa energética e apaixonante performance musical filmada por Lukas Dhont, o realizador belga do belo filme Girl. A ideia era de mostrar liberdade e facilidade de movimento.
 
Com o seu cabelo vermelho flamboyant solto, Sylvie Kreusch canta, dança e atravessa febrilmente a cena escura, sublimada por um vestido triplo preto crepe, amplamente adornado com cristais que sublinham o colarinho, os bolsos e o fundo das mangas, assim como declinado num material metálico dourado, criando um efeito jacquard quase tridimensional através de uma renda de lurex. A não perder o aceno para o famoso vestido de três anéis, reinventado aqui numa versão bordada com cristais num vestido longo e cónico em veludo de lurex prateado com um drapeado fluido.


Sylvie Kreusch com vestidode efeitojacquard metálico - Azzaro


No seu estúdio, Olivier Theyskens revela as outras criações, incluindo o vestido em crepe de seda preta bordado com cristais; o pequeno salto dourado incrustado com bordado ainda em lurex dourado; o vestido curto com uma armadura de capa feita de um material transparente, aplicado com rendas e bordado camuflado; ou o pequeno vestido em crepe preto bordado com glitter.
 
"Os acabamentos metálicos fazem lembrar os anos 80 do século XX. Também gosto do trabalho deste alfaiate em materiais felpudos", comenta o designer, que optou por se concentrar em peças excepcionais nesta primeira fase. "A época decorrerá até setembro. Para a alta costura, concentrámo-nos no workshop, e à medida que a estação avança mostraremos as outras facetas com pronto-a-vestir", conclui.
 

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.