×

Bali Barret deixa Hermès após 17 anos

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
20 de jul de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Bali Barret, um membro muito influente da equipa criativa da Hermès, deixará a empresa no outono, para surpresa geral dos círculos de luxo em Paris.

Barret, diretora artística do universo de produtos femininos, informou a empresa da sua partida antes das férias de verão.
 
A casa rejeitou qualquer comentário sobre o êxodo de Barret, mas confirmou que esta deixará a Hermès em outubro. Embora nunca tenha pisado a passerelle, para saudar o público no fim de qualquer desfile, Bali Barret é considerada em França um elemento-chave no notável crescimento que a Hermès tem desfrutado na última década.
 

Bali Barret deixa Hermes em outubro


Bali Barret não comentou o nosso pedido de informação.
 
Licenciada pela ESMOD de Paris, Barret chamou a atenção da Hermès pela primeira vez em 2003 quando ainda tinha a sua própria marca. Pierre-Alexis Dumas, o membro da família que é o atual diretor artístico da marca, sugeriu que esta criasse uma mini coleção intitulada Soie Belle (Bela Seda). Estabeleceu imediatamente uma visão mais iconoclástica para a casa histórica, com lenços de seda perfurados a laser e combinações inesperadas de couro e seda.

Três anos mais tarde, foi nomeada diretora da divisão de seda da casa, um sector chave dentro da Hermès que, no ano passado, alcançou receitas anuais totais de 6.880 milhões de euros, com um crescimento anual de 12%.
 
"No início foi algo como um choque eléctrico, mas nesta casa de grande fantasia tão ligada à criatividade, nada é impossível. Reina uma grande liberdade", disse à francesa Elle no artigo intitulado Um Dia com Bali Barret.
 

Lenço de sedaicónico da Hermès


Em 2009, foi nomeada diretora do universo feminino, supervisionando mais de uma dúzia de métiers, incluindo o prêt-à-porter, artigos de couro, calçado e joalharia, e dando à firma de 183 anos um sentido polido de joie de vivre ao estilo francês.
 
"O meu papel é partilhar, colaborar e reflectir com os diretores artísticos de cada métier; ouvir os seus desejos, as suas propostas e empurrá-los por vezes em direções ainda mais radicais. Para fazer emergir os tesouros de cada departamento", disse Barret à Elle. 

Esta colaboradora lendária, Bali Barret, continuou a supervisionar o departamento da seda, trabalhando com mais de 50 ilustradores, com idades compreendidas entre 25 e 80 anos.
 
Barret foi apelidada de Espírito Ágil da Hermès. Instantaneamente reconhecida pelo seu traje jovem (botas pretas, calças de couro preto, camisa branca e casaco de homem), o seu próximo passo no sector do luxo será seguido de perto.
 

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.