Balmain revela em Milão a primeira loja assinada por Olivier Rousteing

A Balmain desembarcou em Milão inaugurando a sua primeira loja italiana com um timing perfeito. A marca parisiense escolheu estrategicamente a abertura do Salão do Móvel para desvendar esta primeira loja projetada pelo seu diretor artístico, Olivier Rousteing, em colaboração com os três jovens arquitetos da agência parisiense AMV, Anna Philippou, Marie-Charlotte Prosperi-Fouchard e Victoire Guerlay.


A entrada da loja em Milão - Balmain

Num vai e vem contínuo, os visitantes encheram, na segunda-feira, este novo endereço do luxo, localizado na très chic Via Montenapoleone, no número 27. Pela primeira vez, a marca propõe uma experiência imersiva inédita, permitindo que o público, através de óculos de realidade aumentada, mergulhe na cabeça de Olivier Rousteing.
 
Confortavelmente instalado no sofá de um salão efémero, que até 29 de abril hospeda, na entrada da loja, este projeto batizado "My City of Lights", o visitante pode, com os óculos sobre as orelhas e os olhos, percorrer o palácio com escadarias infinitas imaginado pelo estilista para revelar as influências das suas inspirações, pairando entre enormes lustres de um sombrio castelo gótico ou de uma Paris iluminada, que se estende a perder de vista. Vertigens garantidas!

A instalação será posteriormente transferida para outras lojas Balmain em todo o mundo. "Esta iniciativa marca a primeira etapa de um projeto de comunicação no qual o conceito de "entretenimento” estará muito presente. Queremos entreter e surpreender os nossos clientes", disse à FashionNetwork.com Massimo Piombini, que assumiu o controlo da casa comprada em 2016 pelo fundo do Qatar Mayhoola há apenas um ano.
 
"Quando cheguei, o volume de negócios de 2016 era de 136 milhões de euros. Em 2017, o crescimento foi de 15%, fizemos investimentos muito significativos. Para 2018, esperamos que as vendas aumentem de 30 a 40%”. Do sistema de gestão interna da empresa, totalmente revisto, ao reforço da logística, à abertura de subsidiárias nos Estados Unidos e na Europa, passando pela criação de uma divisão de merchandising e múltiplos recrutamentos de gestores, “tem sido um ano muito intenso, assim como serão os próximos anos, porque o mercado não vai esperar por nós”, comenta o responsável. 


O salão, no andar de cima, é reservado ao vestuário - Balmain

A casa quer tirar partido da enorme popularidade de Olivier Rousteing, especialmente nas redes sociais, para transformar esse público numa oportunidade de negócio através de "uma estratégia de entretenimento de marketing". A ideia é chegar ao consumidor através das múltiplas iniciativas de entretenimento, criando conteúdo com diferentes parceiros. O cinema, por exemplo, com um filme sobre o seu jovem designer, chamado The wonder boy, que será lançado em 2019 e deverá ser apresentado no Festival de Cannes.
 
Entretanto, a Balmain, que realiza 90% das suas vendas através do canal de atacado, acelera no retalho. A marca conta atualmente com 16 lojas monomarca em todo o mundo e prevê trinta novas aberturas nos próximos quatro a cinco anos. No programa, depois de Milão: Miami, Hong Kong, Las Vegas, Pequim e uma segunda loja em Paris, que deve ser inaugurada no final do ano, início de 2019, na rue Saint-Honoré, entre os hotéis Costes e Mandarin Oriental.

Tudo depende das oportunidades que surgem, como aconteceu em Milão, onde o espaço da Via Montenapoleone, anteriormente ocupado por uma loja de calçado, foi liberado há quatro meses... "É muito pequeno para podermos disponibilizar a nossa oferta masculina, mas não podíamos perder esta oportunidade", revela o CEO. O espaço estende-se por 280 metros quadrados em dois andares e tem um estilo eclético, entre a atmosfera luxuosa e burguesa de um apartamento parisiense, diretamente inspirado pela loja Balmain na rue François 1er, e um mundo mais moderno e internacional.
 
A entrada «biblioteca» da loja recorre a jogos de espelhos - Balmai

A loja é projetada como uma mansão modelo, com cada divisão a representar uma faceta diferente do universo da Balmain. A entrada, ao estilo biblioteca, acolhe as carteiras, uma sala de jogos, com o seu cofre-forte, expõe as joias numa mesa central, e o vestíbulo conta com um enorme pouf em veludo preto, onde os clientes podem escolher os sapatos.
 
Uma escadaria com um corrimão de ferro forjado leva ao primeiro andar, onde um boudoir é transformado em provador, enquanto o salão, criado ao estilo da Galeria dos Espelhos de Versailles, revela o prêt-à-porter feminino. Escondida entre os espelhos, uma porta oculta conduz a um provador secreto.
 
Os interiores, decorados com materiais preciosos (mármore, parquet, mobiliário vintage renovado, tapetes aconchegantes, etc.), servirão de modelo para as novas lojas da marca.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosDistribuição
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER