×

Baselworld: Bulgari e marcas de relógios da LVMH não participarão na próxima edição

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
21 de abr de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

As marcas de relógios da gigante francesa de moda e luxo LVMH (TAG Heuer, Hublot, Zenith), bem como a italiana Bulgari, anunciaram, sexta-feira (17 de abril), num comunicado conjunto, que não participarão na edição de 2021 da Baselworld - a mais antiga feira de relógios do mundo, realizada na cidade suíça da Basileia -, e sim num novo certame, agendado para abril de 2021, em Genebra. A feira histórica, criada em 1917, já havia cancelado a edição de abril-maio de 2020, devido à pandemia do coronavírus COVID-19. 


Coleção TAG Heuer - TAG Heuer


No início do ano, o Seiko Group e Gucci Timepieces anunciaram logo que não iam participar na Baselworld. Numa nota de imprensa conjunta, datada de 14 de abril, as marcas Rolex, Patek Philippe, Chanel, Chopard e Tudor comunicaram a sua desistência na feira para criarem um novo salão, em Genebra, juntamente com a Fondation de la Haute Horlogerie. O novo certame foi já agendado para o início de abril de 2021, no Palexpo, simultaneamente com a Watches & Wonders (ex-SIHH).

"Nesse contexto de evidente enfraquecimento da representatividade da indústria suíça de relógios, as marcas da divisão de relógios da LVMH e Maison Bulgari decidiram cancelar a sua participação na Baselworld, para preservarem a imagem e relacionamento com os clientes e comunicação social", informaram a TAG Heuer, Hublot, Zenith e Bulgari, num comunicado conjunto.

"Lamentamos muito ter de abandonar o evento mais do que centenário, no entanto, está claro que, nessas condições, devemos reagir rapidamente e desenvolver outras estratégias", disse Stéphane Bianchi, CEO da divisão de relógios da LVMH. 

A centenária Baselworld começou a registar uma queda no número de visitantes, a partir de 2015, enquanto os custos de participação para as marcas foram sempre muito altos, nomeadamente devido às despesas de alimentação e acomodação das inúmeras equipas de colaboradores que viajam para a Suíça por mais de uma semana. Além destes factores, o crescente sucesso dos relógios inteligentes, relógios de pulso conectados à Internet, prejudicaram o mercado de relógios clássicos.


Modelo da Bulgari - Bulgari/Instagram


Após a mudança de gestão, em 2017, para renovar o formato, em 2018, a feira suíça passou (como foi considerado por muitos observadores) pelo golpe talvez definitivo. Ainda, em 2018, a Baselworld assistiu a uma redução significativa do número de expositores para 650, e a duração da exposição foi reduzida para dois dias, embora com assistência estável. 

O golpe final deu-se, no mesmo ano, com a surpresa da deserção do Swatch Group (proprietário das marcas Omega, Breguet, Harry Winston, Hamilton, Blancpain, Tissot e Longines), o maior do sector, que alegou que o tipo de exposição era arcaico. O grupo Swatch criou, então, um evento concorrente, em 2019, realizado em Zurique. No entanto, a segunda edição foi cancelada devido à disseminação do coronavírus COVID-19.


A direção da Baselworld anunciou, também, um novo conceito em 2019. Porém, com as medidas impostas pelo governo, para combater a pandemia, a Baselworld foi cancelada em 2020 e adiada para 2021. O adiamento provocou outra série de críticas, em particular no que diz respeito ao reembolso de despesas já desembolsadas pelos expositores.

Após o comunicado de retirada da Rolex, Patek Philippe, Chanel, Chopard e Tudor, em 2020, com a promessa de organização da própria feira em abril de 2021, em Genebra, aguardam-se a todo o momento mais informações, por parte destas marcas e também da FHH, sobre a nova feira de relógios que deve receber todas aquelas que se desligaram da Baselworld.

Já no site da Baselworld, pode ler-se: "Por razões de segurança sanitária e de acordo com o princípio da precaução, na sequência das proibições emitidas pelas autoridades federais e cantonais, a Baselworld anuncia que tomou a decisão de adiar a feira para quinta-feira, 28 de janeiro de 2021, até terça-feira, 2 de fevereiro de 2021 (dia da imprensa na quarta-feira, 27 de janeiro), devido a preocupações relacionadas com o COVID-19".
 

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.