×

Beiersdorf: Vendas da fabricante da Nivea caíram 10,7% no primeiro semestre

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
8 de jul de 2020
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A empresa fabricante da Nivea, a Beiersdorf, anunciou, segunda-feira (6 de julho), que registou uma queda de 10,7%, nas vendas do primeiro semestre, uma vez que, tanto a divisão de consumo em massa, como a unidade de adesivos, foram duramente atingidas pela pandemia do coronavírus COVID-19.


A companhia alemã proprietária da Nivea, sofreu declínio no sector do consumo em massa - Nivea


A companhia alemã sentiu um impacto ainda maior, nos últimos três meses, e registou vendas de 3,513 biliões de euros, no primeiro semestre, abaixo da previsão média de analistas que foi de 3,65 biliões de euros, segundo dados divulgados pela Refinitiv.

A Beiersdorf, que deve anunciar os resultados globais referentes ao semestre, no dia 6 de agosto, disse não poder fornecer ainda uma previsão do impacto da pandemia nos resultados do ano inteiro. Mas, as vendas do primeiro trimestre caíram 3,6%.

De acordo com a empresa, o declínio do sector de consumo em massa chegou a 10,9% no primeiro semestre, enquanto o do sector de adesivos, que abastece as indústrias eletrónica e de transportes, registou uma queda de 10%.

Em maio, a Beiersdorf informou que a sua marca premium de produtos para tratamento da pele e para proteção solar, La Prairie, foi prejudicada pela queda nas viagens internacionais, apesar de as vendas de produtos de limpeza para as mãos, cremes e protectores terem aumentado.
 

© Thomson Reuters 2020 Todos os direitos reservados.