Bottega Veneta: Daniel Lee faz estreia madura e impactante

A grande estreia em Milão nesta temporada foi a de Daniel Lee na Bottega Veneta. O jovem designer britânico apresentou uma declaração de moda forte e chique e revolucionou muitos dos códigos da marca de luxo italiana.


Bottega Veneta - outono-inverno 2019 - Moda Feminina - Milão- Foto: Camera Nazionale Della Moda Italiana

Daniel Lee, que chegou de trabalhar com Phoebe Philo, tem o grande mérito de ter proposto algo inteiramente pessoal. Não tentou imitar a Celine, nem seguir cegamente as ideias preconcebidas do ADN da Bottega Veneta. O resultado foi um salto quântico do seu antecessor, que era o que a marca precisava - com todo o respeito por Tomas Maier, que dirigiu brilhantemente a Bottega Veneta durante uma década.

O look de assinatura de Daniel Lee foi, sem dúvida, uma mulher polícia sexy, que desfilou com uma saia de couro matelassê e um smoking masculino de couro piquê. Este foi seguido por muitos especialistas do Matrix, vestidos com trench coats em couro matelassê amarrados na cintura com grandes cintos de fivela em V e combinados com combat boots pesadas; e mulheres biker em mini-casacos e calças Harley Davidson em couro. Curiosamente, para este desfile misto, vários homens usaram quase exatamente os mesmos casacos.

Daniel Lee também impressionou com dusters metálicos, vestidos de malha finos e verdadeiramente chiques e alguns ótimos acessórios - como os cintos com várias fivelas e os escarpins com biqueira quadrada alongados. Tudo bastante clean e muito adulto.
 
Nem tudo funcionou - um casaco de lã cru não deu certo. Além disso, as passarelas múltiplas ficaram muito confusas para o elenco de modelos, vários pareciam totalmente perdidos. O cenário também foi infeliz. Lee construiu uma gigantesca tenda de plástico na Piazza Sempione, onde um intenso sol matinal de inverno deixou o seu público chique a torrar durante meia hora antes do desfile. Isso também realçou outra pequena falha: muitas das peças de vestuário do famoso couro "intreccio" BV pareciam muito pesadas.


Bottega Veneta - outono-inverno 2019 - Moda Feminina - Milão Foto: Camera Nazionale Della Moda Italiana

Dito isto, foi uma estreia corajosa, por um designer com uma estética singular e que assume riscos. "Não sou muito bom com palavras. Fiz o meu melhor. É um processo que começou em abril do ano passado. Estou feliz com o resultado. Acredito que o meu ponto de partida foi: o que quer dizer quando fala de moda italiana?”, explicou Daniel Lee.

“O objetivo era tentar criar roupas bonitas. Pelo menos, eu trouxe o sol para Milão”, brincou o designer ruivo, num backstage completamente confuso, onde a equipa de relações públicas dizia repetidamente aos jornalistas que não podiam fazer perguntas, embora as estivessem a fazer.
 
“Achei muito, muito bom. Uma declaração de moda realmente forte”, comentou o chefe de Daniel Lee, François-Henri Pinault, que estava claramente contente, mas parecia ainda mais contente ao falar sobre futebol. A sua equipa familiar, o Rennes, derrotou o Real Betis na Liga Europa por 3 a 1, numa grande vitória fora de casa. Algumas coisas são quase tão importantes como a moda.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

DenimLuxo - Pronto-a-vestirDesfiles
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER