Bruno Frisoni deixa cargo de diretor criativo na Roger Vivier

Ao fim de 16 anos, Bruno Frisoni deixa o seu cargo de diretor criativo da Roger Vivier. O fim desta frutífera colaboração entre o designer e a marca com o mais rápido crescimento do grupo Tod’s foi decidido “de comum acordo”.
  
Bruno Frisoni - by Rankin

“Estes dezasseis anos dedicados a reavivar a Roger Vivier representam uma experiência apaixonante e excecional. Uma enorme aventura”, comentou Bruno Frisoni, que apresentará a sua última coleção, para o outono-inverno 2019, em Paris a 27 de fevereiro, durante a semana da moda, adianta a marca de calçado de luxo num comunicado.
 
Não foi fornecida qualquer indicação sobre o próximo destino do designer, que deverá dedicar-se a um novo projeto. Também não foi, de momento, designado nenhum sucessor para o substituir.
 
O designer de origem italiana, atualmente com 57 anos, mudou-se muito jovem para Paris para estudar moda.  Aos 20 anos, começou a sua carreira na Jean-Louis Scherrer. Após cinco anos, começou a trabalhar na Lanvin, antes de transitar para a Christian Lacroix em 1989. Seis anos mais tarde, decidiu ir em busca da sua independência, multiplicando colaborações como consultor e lançando, em 1999, a sua própria marca de calçado de luxo, Bruno Frisoni, antes de assumir a direção criativa da Roger Vivier.
 
A marca de calçado, que tem vivido um crescimento sólido ao longo dos últimos anos, registou um volume de negócios de 179,3 milhões de euros em 2017, um aumento de 7,8% em relação ao ano anterior.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - CalçadosLuxo - DiversosCriaçãoNomeações
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER