CEO da Swatch prevê crescimento de dois dígitos para 2018

O presidente-executivo do Swatch Group, Nick Hayek, disse que a empresa suíça de relógios teve um forte início de 2018, sendo beneficiada pelo recente enfraquecimento do franco suíço.


Nick Hayek Photo: Reuters - Reuters

"Tivemos um final de ano muito forte, com um crescimento de dois dígitos que tem vindo a ser mantido, pelo que cada mês é um recorde para nós", disse à CNBC, numa entrevista apresentada na terça-feira (24), acrescentando que o franco suíço está a ajudar, pois voltou aos níveis vistos há cerca de três a quatro anos.

A Swatch, que fabrica os relógios das marcas Longines, Tissot e Omega, assim como os relógios da marca homónima, foi um dos fabricantes suíços que enfrentaram dificuldades com o franco suíço forte, o que tornou a produção na Suíça mais cara.

O franco caiu 2% em relação ao euro este ano e, na semana passada, caiu para o seu nível mais baixo em três anos. A perspetiva otimista de Hayek veio quando a indústria relojoeira suíça informou que as exportações de março subiram 4,8% em comparação com o ano anterior.

As exportações de relógios aumentaram 10,1% no primeiro trimestre, a maior taxa de crescimento trimestral desde meados de 2012, de acordo com dados da Federation of the Swiss Watch Industry.

O setor recupera depois de alguns anos difíceis, marcados pela corrupção na China, que suprimiu a demanda por relógios caros, e pela diminuição dos consumidores chineses em muitos pontos de luxo na Europa após os ataques terroristas.

Hayek, presidente-executivo da Swatch, disse que viu crescimento em muitos mercados e ficou particularmente otimista com as perspectivas na China. "Tivemos crescimento em todos os lugares, do Reino Unido, com seus consumidores locais, aos Estados Unidos e, é claro, também à China", disse Hayek.

A repressão à corrupção do presidente Xi Jinping teve impacto, disse Hayek, mas isso acabou. "É verdade que algumas pessoas não quiseram aparecer com relógios de ouro, pois não passava uma boa imagem, mas isso normalizou há muito tempo", disse.

Hayek disse que o smartwatch da Apple representa uma oportunidade porque significa que as pessoas vão continuar a usar relógios. "Quando a Apple decidiu apresentar o Apple Watch foi fantástico para nós, porque ninguém compra um Apple Watch para o manter o tempo todo no pulso. A pessoa troca", disse Hayek. "Isso fará com que o mercado cresça. E há espaço para a Apple, há espaço para os outros e é claro que há muito espaço para nós.”.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2019 All rights reserved.

RelojoariaNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER