×
267
Fashion Jobs
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - Mobility (M/F/D) - Maternity Leave Cover
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Technology Consultant - Product & Supply Chain (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Tech Analyst - Digital & Omnichannel/ Manage Business (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Tech Project Manager - Sales Tech (M/F/D)
Efetivo ·
PRIMARK - PORTUGAL
Estágio Curricular Manager Comercial
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Service Manager - Sales Services (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Buyer - German/Italian/French/Spanish (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Specialist Payroll (m/f) - HR Services - German Speaker
Efetivo ·
ADIDAS
Sap Consultant - bw4hana/Sac (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Sap Consultant - bw4hana/Sac (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Sap Consultant - Ariba (M/F/D)
Efetivo ·
SACOOR BROTHERS
Fiel de Armazém (Storekeeper) - c. Comercial Colombo
Efetivo · Lisboa
SPORT ZONE
Financial Controller (m/f)
Efetivo · Maia
SACOOR BROTHERS
Sales Assistant- c. Comercial Ubbo Alfragide
Efetivo · Lisboa
ADIDAS
Senior Sap Consultant - Sac/bw-ip/Fico (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
FOREO
Marketing Manager - Portugal
Efetivo · LISBON
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Coimbra cc Forum Coimbra - CDI - Part-Time - 20h - m/h
Efetivo ·
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Lisboa cc Chiado - CDI - Part-Time - 20h - m/h
Efetivo · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Amoreiras - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Lisboa
ADIDAS
Data Engineer (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Associate Data Engineer (M/F/D)
Efetivo ·
Por
Jornal T
Publicado em
29 de jan. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Cabine que desativa o vírus no vestuário já está no mercado

Por
Jornal T
Publicado em
29 de jan. de 2021

Chama-se PHYS e é o resultado de uma parceria entre a fabricante MTEX NS, o CITEVE e a Universidade Católica. A cabine que inativa o SARS-CoV-2 em peças de vestuário, calçado e objetos já está a ser comercializada e resulta de um projeto que teve esta manhã a sua apresentação final. A par da sua utilidade imediata, as três entidades envolvidas destacam o seu potencial muito para além do combate à Covid-19. Um passo importante e decisivo para que no curto prazo todos os EPI (Equipamentos de Proteção Individual) passem a ser reutilizáveis, um enorme avanço do ponto de vista ambiental mas também em redução de custos no setor da saúde.



Foi a partir do CITEVE, com transmissão online e ligação à Faculdade de Biotecnologia da Universidade Católica, que os tês promotores apresentaram o desenvolvimento do projeto. A ideia partiu da necessidade de encontrar tecnologias sustentáveis de desinfeção de produtos têxteis para inativar vírus, fungos e bactérias nos produtos têxteis. A par da óbvia necessidade, o diretor-geral do CITEVE, Braz Costa, frisou também a importância de envolver no cluster têxtil os fabricantes de bens e equipamentos.

“Com a apresentação deste projeto este é um dia feliz, já que junta parceiros do sistema científico e tecnológico com empresas na criação e desenvolvimento de tecnologias que fazem a diferença para os cidadãos”, destacou Braz Costa, explicando que a MTEX NS é uma especialista em tecnologias de impressão digital para têxteis que se empenhou em avançar com soluções no combate à Covid-19.

À capacidade industrial da empresa, o centro de investigação juntou o conhecimento em materiais têxteis. A solução não passava apenas por desativar o vírus, era ainda necessário garantir que os tratamentos não atacam as matérias têxteis, o que fez com que a parceria envolvesse também a Universidade Católica (UC).

Um trabalho que consistiu “na análise da resistência e processos térmicos na desativação, na avaliação da capacidade antimicrobiana do ozono e das radiações V no interior e exterior das peças de vestuário”, explicou por sua vez Paula Teixeira, que lidera a equipa da UC envolvida do projeto. “Trabalhamos também para medir a capacidade de destruição nos materiais  e na quantificação da inativação do vírus”, adiantou ainda.

O processo envolveu também a Salsa – tal como o CITEVE e a MTEX NS, também localizada em Famalicão – e ainda a Academia do FC Famalicão, que instalaram as cabines de desativação do vírus onde os resultados foram sendo monitorizados. “Foi a partir da experiência com a cabine que a Salsa instalou na loja de Santa Catarina, no Porto, que decidimos alargar os testes a metais e plásticos, que entram no vestuário, como é o caso dos botões”, adiantou O CEO da MTEX, Elói Ferreira.

O líder da empresa adiantou que depois de validada e comprovada a sua eficácia na desativação do SARS-CoV-2, a PHYS está no mercado desde finais de Dezembro. A inovação já está patenteada, custará à volta de 12.500€ e é um produto único. “Não detetamos no mercado nenhum produto com estas características e capacidade”, disse Elói Ferreira questionado sobre o assunto.

Além de várias redes e colégios privados em Espanha que já a estão a instalar, a PHYS vai também em breve fazer parte dos equipamentos do Museu Guggenheim de Bilbau, que já garantiu a respetiva encomenda.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.