×
563
Fashion Jobs
ADIDAS
Manager HR Learning & Development Gbs Porto (m/f)
Efetivo · Porto
FOREO
Marketing Manager
Efetivo · Lisbon
FARFETCH
Menswear Styling Editor
Efetivo · GUIMARÃES
ADIDAS
HR Specialist Gbs - Offboarding (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist HR Specialist Gbs Operations - General Admin (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Associate HR Specialist (M/F/D) - Gbs Operations - Benefits
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Apo/Ibp (Snp) Consultant (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist (M/F/D) - Gbs Operations - German Speaker - Bik
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Demand Planner_sport Zone(m/f)
Efetivo · Maia
JD SPORT
Footwear Buyer
Efetivo · Alicante
CH CAROLINA HERRERA
Area Manager
Efetivo · LISBOA
ADIDAS
Senior Sap Consultant - Sac/Bw-Ip/Fico (m/f) 1
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Buyer - French Speaker
Efetivo · Porto
ADIDAS
Technology Consultant - Retail sd/mm (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Specialist Reporting & Analytics (M/F/D) - Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
SALSA
Quality Manager - Oportunidade de Trabalhar o Produto Para Atingir Uma Qualidade de Excelência
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
JD SPORT
Demand Planner_Sport Zone(m/f)
Efetivo · Maia
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo · Braga
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
Por
Agência LUSA
Publicado em
5 de jan. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Calçado português investe 140 milhões de euros até 2024 para ser “referência” de sustentabilidade

Por
Agência LUSA
Publicado em
5 de jan. de 2022

A indústria portuguesa de calçado vai investir 140 milhões de euros nos próximos três anos, para ser “a referência internacional no desenvolvimento de soluções sustentáveis”, disse na terça-feira (4) a associação empresarial APICCAPS.


A indústria portuguesa de calçado vai investir 140 milhões de euros nos próximos três anos para ser “a referência internacional no desenvolvimento de soluções sustentáveis” - Fotografia: APICCAPS


“A indústria portuguesa de calçado vai investir 140 milhões de euros nos três próximos anos, através do Cluster do Calçado e Moda, liderado pela APICCAPS [Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos] e Centro Tecnológico do Calçado de Portugal (CTCP), com o objetivo de ser ‘a referência internacional no desenvolvimento de soluções sustentáveis’”, anunciou a associação, em comunicado.

Adicionalmente, o setor pretende ainda “reforçar as exportações portuguesas alicerçadas numa base produtiva nacional altamente competitiva, fundada no conhecimento e na inovação”.

O investimento contempla dois projetos distintos, que se complementam, enquadrados no Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), e que juntam mais de 100 empresas, incluindo universidades e entidades do sistema científico, explicou a APICCAPS, admitindo a expectativa de poder ver este número de parceiros aumentar.

Dos 140 milhões de investimento, 80 milhões destinam-se ao projeto BioShoes4All (“Biocalçado para todos”), que pretende “induzir uma mudança radical nos materiais, tecnologias, processos e produtos”, através da aposta em biomateriais, calçado ecológico, economia circular, tecnologias avançadas de produção e capacitação e promoção, conforme explicou a coordenadora do projeto, Maria José Ferreira, do CTCP.

Segundo a responsável, um dos objetivos daquele projeto prende-se com “o desenvolvimento e a produção de novos biomateriais e componentes, alicerçados nos princípios da bioeconomia circular e do desenvolvimento sustentável, em todas as suas dimensões, criando soluções diferenciadas, valorizadas pelos clientes e consumidores, contribuindo para catalisar uma nova bioeconomia sustentável, a valorização eficiente de biorrecursos regionais e nacionais e a descarbonização”.

Os restantes 60 milhões de euros do total de investimento previsto até 2024 destina-se ao projeto FAIST que, conforme explicou o diretor geral do CTCP, Leandro de Melo, pretende “aumentar o grau de especialização da indústria portuguesa de calçado para novas tipologias de produto” e potenciar “a capacidade de oferta das empresas portuguesas de calçado através do reforço da capacidade de fabricar médias e grandes encomendas, utilizando processos de montagem mais eficientes”.

“Se hoje as empresas portuguesas são reconhecidas pela sua capacidade de inovação, do fabrico de pequenas encomendas de modo eficiente ou pela flexibilidade, terão agora de otimizar processos e melhorar a eficiência, para assegurar novos ganhos de competitividade”, acrescentou o responsável.

Para o presidente da APICCAPS, Luís Onofre, “o setor do calçado sempre assumiu como grande objetivo ser uma grande referência internacional”, defendendo ainda que “este é o momento de preparar uma nova década de crescimento, reforçando competências, acelerando a inserção de novos quadros qualificados nas empresas e aumentar o investimento em I&DT [investigação, desenvolvimento e tecnologia]”, para que possa apresentar “produtos altamente diferenciadores”.

MPE // EA (Lusa)

Copyright © 2022 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.